1 evento ao vivo

Muricy não culpa arbitragem, mas diz que pênalti desequilibrou o São Paulo

21 set 2014
19h26

Assim como de costume, o técnico Muricy Ramalho preferiu não culpar a arbitragem após a derrota do São Paulo por 3 a 2 no clássico contra o Corinthians, neste domingo, na Arena. Os jogadores do Tricolor saíram de campo reclamando muito de lances polêmicos, mas Muricy inocentou Luiz Flávio de Oliveira, comandante do apito.

O técnico do São Paulo, porém, disse que o primeiro pênalti, com suposto toque de mão do zagueiro Antonio Carlos, foi "estranho" e desestabilizou seu time.

- É chato falar, primeiro porque nunca falo (da arbitragem). E ali é muito rápido as coisas, você opina e comete injustiça. O que achei estranho foi o primeiro pênalti. Quando tem assim, reclamam, e ninguém reclamou do Corinthians. Seguiu o jogo, e mesmo assim o cara colocou na cal - afirmou Muricy.

- O pênalti desestabilizou. Claro que deveria jogar melhor, mas ficou muito nervoso, não pode entrar nessa pilha. Viemos para jogar, não guerrear, porque assim ganha o jogo, perde. Mas o jogador fica nervoso, eu também ficava, não tanto assim, mas perde a cabeça mesmo. Por mais que você peça... Mas o primeiro pênalti desestabilizou, aí começou a discutir e você não joga - completou o comandante tricolor.

Muricy ainda explicou a conversa que teve com o Luiz Flávio de Oliveira após a partida e elogiou a família dele, que ainda conta com Paulo César, agora árbitro aposentado. Aí sobrou para o assistente...

- Fui parebenizá-lo, porque é bom juiz. Ele, né? Porque o outro estava atrapalhando ele. Ele (Flávio) e o irmão, quando se tem esse caráter você fica tranquilo. Mas o quarto árbitro atrapalhou um pouco - concluiu Muricy.

Os são-paulinos reclamaram muito dos dois pênaltis marcados para o Corinthians e convertidos por Fábio Santos. No segundo, Alvaro Pereira foi expulso pela falta marcada em Guerrero.

Fonte: Lancepress! Lancepress!
publicidade