1 evento ao vivo

Newell's vence Boca após maratona de pênaltis e é semifinalista da Libertadores

29 mai 2013
22h40
atualizado às 22h58

O Newell's Old Boys garantiu sua vaga nas semifinais da Taça Libertadores, nesta quarta-feira, em Rosario, ao vencer o Boca Juniors por 10 a 9 numa antológica disputa de pênaltis após empate por 0 a 0 nos jogos de ida e volta.

O Newell´s pode ter como adversário o Atlético Mineiro, que decide a casa diante do Tijuana nesta quinta-feira no Independência, após empate por 2 a 2 no México.

No entanto, o time argentino também pode ter pela frente o Santa Fé da Colômbia, se Galo e Fluminense avançarem às semifinais.

Os dois brasileiros teriam que se enfrentar em função do regulamento que procura evitar uma decisão entre clubes do mesmo país.

Os dois jogos entre Newells e Boca foram sem emoção, mas em compensação a disputa de pênaltis se revelou eletrizante.

Foram nada menos de 13 cobranças para ambas as equipes, sendo que quatro jogadores tiveram que se apresentar duas vezes diante do goleiro.

O veterano Juan Román Riquelme, jogador emblemático do Boca, perdeu a primeira cobrança de pênaltis da disputa, mas depois se redimiu

No entanto, não foi suficiente, já que o ex-corintiano Juan Manuel Martínez perdeu o dele logo em seguida e Maxi Rodríguez deu a vitória ao time de Rosario.

Rodríguez, natural de Rosario e formado no clube, tornou-se o herói da noite, mostrando aos 32 anos que ainda consegue jogar em alto nível como nos tempos em que atuava no Atlético de Madri ou no Liverpool.

Os dois times se enfrentaram três vezes em uma semana, já que no domingo o Newells recebeu o Boca pelo Torneio Final Campeonato Argentino e se manteve na liderança ao golear o adversário por 4 a 0.

Newell's, do técnico Gerardo Martino, avançou jogando com Nahuel Guzmán - Marcos Cáceres, Santiago Vergini, Gabriel Heinze, Milton Casco - Pablo Pérez (Horacio Orzan, 65), Diego Mateo (Martín Tonso, 83), Lucas Bernardi - Víctor Figueroa (Maximiliano Urruti, 86), Ignacio Scocco e Maximiliano Rodríguez.

Boca, dirigido pelo experiente Carlos Bianchi, caiu com Agustín Orion - Leandro Marín, Claudio Pérez, Matías Caruzzo, Clemente Rodríguez - Cristian Erbes, Leandro Somoza, Walter Erviti (Juan Manuel Martínez, 87), Juan Sánchez Miño (Ribair Rodríguez, 78) - Juan Román Riquelme e Nicolás Blandi (Nahuel Zárate, 60).

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade