inclusão de arquivo javascript

Futebol

 
 

Botafogo e Fluminense não saem do 0 a 0

29 de fevereiro de 2004 19h53 atualizado às 19h53

Apesar de movimentado, com chances de gol para os dois lados, o clássico entre Fluminense e Botafogo, disputado neste domingo à tarde, no Maracanã, e válido pela primeira rodada da Taça Rio, terminou empatado em 0 a 0. Foi a primeira vez no ano que os dois times não balançaram a rede.

Com esse resultado, o time alvinegro não conseguiu quebrar o jejum de vitórias em clássico, que já dura desde junho de 2002, quando derrotou o Vasco em São Januário. Em 2004, a equipe tricolor também ainda não conseguiu se sair bem contra seus arqui-rivais, já que perdeu os dois jogos que fez contra o Flamengo na Taça Guanabara.

O jogo começou sonolento, preso no meio-campo. E só engrenou a partir dos 15 minutos, quando o Fluminense chegou ao ataque com Ramon. Ele fez jogada individual pela direita e cruzou para o garoto Toró, 17 anos, que dominou mas concluiu pela linha de fundo.

Aos 19min, o Botafogo deu o troco com Camacho, que pegou de primeira cruzamento de Ruy e obrigou o goleiro Fernando Henrique, substituto de última hora de Kléber, barrado pelo técnico Valdyr Espinosa, a se esticar e salvar o time tricolor.

O jogo seguiu lá e cá. Aos 20min, Ramon roubou bola de Fernando e tocou de bico à direita de Jefferson. Quatro minutos depois, Almir recebeu passe de Camacho pelo meio da zaga e bateu rasteiro, mas Fernando Henrique conseguiu espalmar.

Aos 34min, o Fluminense teve outra chance de marcar. Sandro desarmou Romário na meia-lua e a bola sobrou para Ramon, que da entrada da área soltou um balaço. Jefferson defendeu no susto. Aos 40min, o Botafogo respondeu. Almir tabelou com Dill e, de frente para Fernando Henrique, bateu por cima.

Para a etapa final, o Fluminense voltou com duas alterações. Uma delas forçada, já que Antônio Carlos sentiu falta de ar e precisou sair, dando lugar a Tinoco. Outra por opção tática. Espinosa mexeu no meio-campo, tirando Diego e colocando Arouca, mais um jovem de 17 anos.

O Botafogo, que retornou com o mesmo time, assustou com menos de um minuto. Camacho cobrou falta da direita e Sandro, com um leve desvio de cabeça, quase marcou. O Fluminense ameaçou aos sete com Ramon, que recebeu de Leonardo Moura e chutou com perigo.

Aos 11min, o Botafogo voltou ao ataque. Dill tocou rasteiro para o meio da área e o lateral Ruy, entre dois jogadores do Fluminense, completou, mas Fernando Henrique salvou com os pés. Sete minutos, o técnico Levir Culpi substituiu Dill por Hugo.

O Botafogo levou perigo novamente aos 30min. Ruy cruzou da direita, a bola pegou efeito e quase enganou Fernando Henrique, que espalmou para escanteio. Depois disso, as equipes mostraram cansaço evidente e pouco mais produziram.

Confusão

Apenas 20 mil ingressos foram colocados à venda. Com isso, aproximadamente 10 mil torcedores sem bilhetes ficaram do lado de fora do Maracanã, tentando entrar.

A Suderj, responsável pela administração do estádio, abriu os portões para evitar tumultos e os clubes deixaram de arrecadar.

Após o jogo, o presidente do Botafogo, Bebeto de Freitas, disse que a responsabilidade era do clube pela quantidade de ingressos insuficiente para os torcedores que foram ao Maracanã.

Untitled Document

Ficha técnica
BOTAFOGO 0 X 0 FLUMINENSE
Local:Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Juiz:Jorge Fernando Rabello
Público e renda:não divulgado; R$ 207.296
BOTAFOGOFLUMINENSE
Cartões amarelos

Túlio
Gustavo
Fernando
Ruy

Diego
Arouca
Marciel

Equipes

Jefferson
Ruy
Sandro
Gustavo
Jorginho Paulista (Delani)
Fernando
Túlio
Valdo (Márcio Gomes)
Camacho
Dill (Hugo)
Almir

Técnico: Levir Culpi

Fernando Henrique
Leonardo Moura
Antônio Carlos (Tinoco)
Rodolfo
Júnior César
Marciel
Diego (Arouca)
Juca
Ramon (Marcelo)
Romário
Toró

Técnico: Valdyr Espinosa

Lancepress!