inclusão de arquivo javascript

Futebol

 
 

Após derrota, Levir pede demissão do Botafogo

25 de abril de 2004 20h27 atualizado às 20h27

O técnico Levir Culpi pediu demissão do cargo de treinador do Botafogo após a derrota por 2 a 0 para o Santos. "Em 2003, meu ciclo teve início, meio e fim. Fechamos bem o ano e meu ciclo acabou. Mas iniciamos 2004 com dois erros", justificou, referindo-se à eliminação no Campeonato Carioca e na Copa do Brasil.

No ano passado, Levir levou o Botafogo ao vice-campeonato da Série B. No Brasileiro deste ano, porém, o time estreou com uma derrota por 4 a 1 para o Goiás. Neste domingo, conheceu novamente um fracasso. "Para analisar a relação custo-benefício da contratação do treinador, é só ver os resultados do ano passado. Mas alguns 'urubus' se aproveitam disso para criticar e destruiu um trabalho", reclamou o primeiro técnico a cair no Brasileiro, inconformado com algumas críticas que recebeu após as duas eliminações.

"No próximo jogo, o time conseguirá fazer uma boa apresentação. Os jogadores estavam incomodados com essa pressão sobre o técnico. É bom mudar", disse Levir. "Conversei com os jogadores depois do jogo e acho que eles vão ficar mais descontraídos agora."

"Amanhã, ou depois, estarei dirigindo outra equipe. O importante é que os jogadores continuem apoiando esse projeto da diretoria, que tenho certeza de ser o melhor para o time", completou Levir.

O presidente do Botafogo, Bebeto de Freitas, elogiou o trabalho desenvolvido por Levir no ano passado e disse que aceitará contratar o técnico no futuro. "Tivemos a sorte de trabalhar com um profissional digno como o Levir e quem sabe ele não volta no futuro. É uma derrota para mim também", disse Bebeto.

O dirigente não quis dizer quem será o próximo treinador do Botafogo. Vanderlei Luxemburgo, que deixou o Cruzeiro no começo do ano e ainda está desempregado, é um dos possíveis candidatos a assumir a equipe, que já teme ser rebaixada novamente para a Série B.

O zagueiro Sandro disse que ficou surpreso com a decisão de Levir. "Ele disse que ficaria após uma reunião que teve na quinta-feira. Mas não suportou a pressão. O que fica são as nossas conquistas na Série B e todos respeitamos o Levir", disse o jogador, um dos mais criticados pela torcida neste começo de Brasileiro. "Nós nos sentimos um pouco impotentes por não termos ajudado o Levir, mas vamos ver se agora a torcida apóia mais o time para termos sucesso", finalizou.

Redação Terra