PUBLICIDADE

Outro massacre alemão! Bayern humilha a Roma na Itália

21 out 2014 18h38
| atualizado às 19h12
Publicidade

Gol da Alemanha! Não, você não vai ler um relato sobre o histórico massacre alemão sobre a Seleção Brasileira: 7 a 1 na semifinal da Copa do Mundo de 2014. A história é de outro massacre de um time alemão, desta vez pela Liga dos Campeões. Pelo Grupo E, o Bayern de Munique também meteu 7 a 1 na Roma, no Estádio Olímpico da capital italiana.

Com o resultado, o Byaern chegou aos nove pontos no Grupo E, liderando de forma absoluta. Apesar da goleada sofrida em casa, a Roma segue na segunda colocação, com quatro pontos. O Manchester City, que empatou em 2 a 2 com o CSKa nesta terça-feira, soma dois pontos. Na lanterna, os russos têm apenas um ponto.

Coincidência ou não entre Roma e Seleção Brasileira, ambos tiveram um primeiro tempo para ser esquecido diante de uma equipe alemã. O Brasil deixou o gramado do Mineirão, na semifinal da Copa do Mundo, levando uma surra de 5 a 0 para a seleção da Alemanha. Os romanos não deixaram esse "marco" apenas para os brasileiros, e levaram também o mesmo sapeca em casa na primeira etapa contra o Bayern.

Quem "escapou" de outro massacre para os alemães foi o lateral-direito brasileiro Maicon, da Roma, que não jogou. Ele participou da derrota por 7 a 1 da Seleção Brasileira para a Alemanha na Copa.

O primeiro tempo foi um verdadeiro baile em Roma. Sem pecados por parte dos alemães, a poucos quilômetros do Vaticano o esquadrão alemão destruiu o exército romano de Totti com toques envolventes, lances de extrema habilidade, posse de bola e muitos gols. O primeiro veio com Robben, logo aos nove minutos. Escapou pela direita, abriu espaço e bateu cruzado com a canhota.

Na sequência, com a Roma totalmente perdida em campo, os alemães deitaram e rolaram. Götze fez bela tabela com Müller e bateu para ampliar. Após cruzamento da esquerda, Lewandowski meteu a cabeça na bola para fazer o terceiro. O polonês ainda deu lindo passe para Robben fazer o seu segundo no jogo, o quarto do Bayern. E para encerrar o primeiro tempo de luxo, Müller, de pênalti, fez o quinto. Com isso, o Bayern se tornou o primeiro visitante a marcar cinco gols antes do intervalo na história da Champions League.

Porém, ao contrário da Seleção Brasileira, a Roma voltou para o segundo tempo disposta a diminuir o tamanho do estrago. O técnico Rudi García fez duas substituições. Tirou os veteranos Totti e Ashley Cole. E mandou a campo Holebas e Florenzi. Claro, com o pé no freio do Bayern, a situação ficou um pouco mais tranquila para os romanos. Neuer fez pelo menos duas ótimas defesas, e Gervinho, que poucos minutos antes havia acertado a trave, marcou de cabeça aos 20 do segundo tempo.

Depois de muito martelar e fazer apenas um gol, a Roma acabou pagando pelo "ímpeto ofensivo" diante de um time equilibrado, também ousado e muito consciente do que faz com e sem a bola. Com isso, Ribéry, que entrou no segundo tempo (que banco de luxo!) fez o dele. E para igualar o massacre no Mineirão, o suíço Shaquiri estufou a rede para o delírio dos fãs do futebol. E para deixar qualque brasileiro com calafrios!

Fonte: Lancepress! Lancepress!
Publicidade