PUBLICIDADE

Autuori alega "questões familiares", deixa Catar e volta ao Brasil

14 jan 2013 18h43
| atualizado às 20h11
ver comentários
Publicidade

O técnico Paulo Autuori anunciou no final da tarde desta segunda-feira que não irá mais comandar a seleção do Catar. Segundo o treinador, a decisão foi tomada em comum acordo entre ele e os dirigentes catarianos. O contrato firmado entre as duas partes tinha apenas mais um mês de duração.

Autuori tinha mais um mês de contrato com seleção do Catar
Autuori tinha mais um mês de contrato com seleção do Catar
Foto: Getty Images

"Acredito ter encerrado esse ciclo no país. Conversei com os dirigentes, mostrei a eles o que eu pensava para a continuidade da minha carreira e chegamos a um acordo para não iniciarmos a segunda parte desse contrato. Estou há muito tempo afastado do Brasil e minha família está precisando de mim no momento", disse.

Apesar de ter confirmado seu retorno ao Brasil e citado a "continuidade da carreira", o técnico não garantiu uma volta imediata ao banco de reservas, para "dar atenção a algumas questões familiares importantes". "Agora quero resolver as questões pessoais, como a mudança de volta ao Brasil, para depois definir que rumo darei à minha carreira", explicou.

Autuori assumiu tanto a seleção principal quanto a olímpica do Catar em fevereiro do ano passado. No Brasil, o treinador, 56 anos, faturou seu primeiro título de expressão com o Botafogo, em 1995, quando venceu o Campeonato Brasileiro. Dois anos depois, levou o Cruzeiro à conquista Copa Libertadores da América.

Em 2005, após assumir o São Paulo na semifinal da Libertadores, conquistou pela segunda vez em sua carreira o título continental. No mesmo ano, comandou o time tricolor na conquista do Mundial de Clubes, no Japão. O último clube treinador por Autuori no Brasil foi o Grêmio, em 2009, pelo qual não se sagrou campeão. 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade