0

Por ordem do governo, Togo abandona Copa Africana

10 jan 2010
10h15
atualizado às 15h28

A seleção de futebol de Togo irá retornar para casa e ficar de fora da Copa Africana de Nações, disse Emmanuel Adebayor, jogador da equipe e do Manchester City, à radio francesa RMC neste domingo.

» Veja imagens do atentado
» Veja o mapa da região do atentado em Angola
» "Em memória das vítimas", Togo recua e vai à Copa Africana
» Governo do Togo declara 3 dias de luto por ataque em Angola
» Veja a tabela da Copa Africana
» Opine: quais serão os clubes mais prejudicados com a Copa Africana?

"Nós fizemos uma reunião entre os jogadores ontem (sábado) e dissemos uns aos outros que somos jogadores de futebol e decidimos fazer uma coisa boa por nosso país ao jogar para prestar uma homenagem àqueles que morreram," afirmou Adebayor.

"Infelizmente, o chefe de Estado e as autoridades de nosso país tomaram uma decisão diferente, então arrumaremos nossas malas e iremos para casa", completou.

Pouco antes da entrevista de Adebayor, o primeiro-ministro togolês, Gilbert Houngbo, ordenou que a delegação retornasse para o país. "Se um time ou algumas pessoas se apresentarem sob a bandeira togolesa, será uma falsa representação", disse.

O ônibus que transportava a seleção de futebol do Togo para Angola foi metralhado por cerca de 30 minutos na sexta-feira, em Cabinda. O assistente-técnico Abalo Amelete, o assessor de imprensa Stan Ocloo e o motorista do veículo morreram.

O incidente aconteceu quando o ônibus ia da República Democrática do Congo para território angolano. Cabinda é uma região rica em petróleo e que enfrenta problemas com rebeldes separatistas.

O goleiro reserva Kodjovi Obilalé está em um hospital de Johanesburgo, internado com uma lesão neurológica grave. A competição começa neste domingo em Luanda com o confronto entre Angola e Mali, pelo grupo A. A estreia de Togo está marcada para o dia seguinte, contra Gana.

Com informações da EFE

Atentado mata três togoleses
Atentado mata três togoleses
Foto: Reuters
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade