inclusão de arquivo javascript

Dispensado, “gato” do Corinthians se inspira em Emerson para renascer | Prata da Casa
Dispensado, “gato” do Corinthians se inspira em Emerson para renascer | Prata da Casa

Prata da Casa

Dispensado, “gato” do Corinthians se inspira em Emerson para renascer

0 Comentário

Ficha de Darlan no site da Federação Paulista

POR DASSLER MARQUES

Dispensado pelo Corinthians depois de ter descoberta sua documentação irregular, o atacante Darlan encontra no próprio clube um exemplo para tentar dar a volta por cima e virar jogador de futebol. De acordo com seu empresário, Sérgio Neves, ele mira o sucesso de Emerson, o Sheik, que também passou por situação semelhante no passado. Ao Terra, Sérgio ainda confirmou que dá apoio ao jogador, destaque pela equipe Sub-15, mas que na verdade tinha três anos a mais e nasceu em 1994.

Sérgio Neves não confirma valores, mas admite ter levado prejuízo com a descoberta nos documentos de Darlan, jogador do qual se tornou procurador neste ano. O atacante estava no clube desde 2009 e já chegou com documentação adulterada. Fontes no Corinthians afirmam que o agente comprou carro e apartamento para a família de Darlan, mas ele não entra em detalhes. Seu objetivo, daqui por diante, é fazer Darlan vingar no futebol. Uma maneira de também recuperar o investimento já realizado.

Para entender a história, clique aqui e veja o post anterior. Na sequência, confira a entrevista realizada na sexta-feira:

Terra – Como está o Darlan com toda a situação? Você segue com ele?

Sérgio Neves – Claro que sigo. Ele é um craque e vou ajudar por que ele merece. Ele está triste.

Terra – Você fez um investimento grande para assinar com ele? Era o melhor jogador do infantil do Corinthians.

Sérgio – Não precisa tocar nisso, não precisa comentar.

Terra – Ele vai tentar a carreira com a idade correta. Você acha possível vingar?

Sérgio – Quem conhece o Darlan conhece o futebol dele. Foi uma pena, mas ele vai dar a volta por cima. Tem o exemplo do próprio Sheik (Emerson) que passou por isso.

NR.: Em 2005, quando já era atleta profissional e embacaria para o exterior, Emerson teve descoberta a farsa em sua documentação. Ele na realidade se chamava Márcio e tinha três anos a mais. Revelado pelo São Paulo, chegou a disputar o Mundial Sub-20 com a Seleção Brasileira.

Terra – O que levou ele a adulterar os documentos?

Sérgio – É isso que dá confiar nas pessoas. O futebol é muito porco e ele caiu nas mãos de uma má pessoa.

Terra – Quem foi essa pessoa?

Sérgio – Se soubesse o nome te falava agora porque deveria ser banido. Se soubesse, falaria. De coração.

Terra – Como isso aconteceu?

Sérgio – Fazem um monte de promessas. Isso deve acontecer todo dia. Você tem o exemplo do Sheik, ele não foi o único. Aí mexe com a cabeça do garoto, vê a chance de crescer.

Terra – Ele tinha contrato com a Nike. Vai ser suspenso?

Sérgio – Ninguém da empresa me procurou, mas se acontecer vou respeitar. Isso não é problema. Tem duas equipes grandes já atrás.

Terra – Quais são as equipes?

Sérgio – No momento não vou dizer. Mas deixa concretizar e a gente faz uma nova matéria.

Terra – É uma forma de você recuperar o investimento?

Sérgio – Tomei prejuízo sim, mas não tem nada a ver. A gente tem que ser homem. Foi uma surpresa e não é por isso que vou largar o garoto. Ele precisa de apoio e vou dar. O Darlan é um grande jogador.

Dassler Marques Dassler Marques

Dassler Marques

Dassler Marques está no Terra desde 2009. Já passou por Trivela, Máquina do Esporte e Folha de S. Paulo, além de contribuir com Bandsports e Placar. Aqui fala mais sobre o mundo do futebol de base.



compartilhe e assine o blog




Sorry, your browser does not handle frames!<a href="http://www.terra.com.br/"> terra </a>

 
 
Leia também X Garotos mundialistas, a série: Louis Van Gaal lidera revolução holandesa com renúncia à Europa