inclusão de arquivo javascript

Dispensado, “gato” do Corinthians se inspira em Emerson para renascer | Prata da Casa
Dispensado, “gato” do Corinthians se inspira em Emerson para renascer | Prata da Casa

Prata da Casa

Dispensado, “gato” do Corinthians se inspira em Emerson para renascer

Ficha de Darlan no site da Federação Paulista

POR DASSLER MARQUES

Dispensado pelo Corinthians depois de ter descoberta sua documentação irregular, o atacante Darlan encontra no próprio clube um exemplo para tentar dar a volta por cima e virar jogador de futebol. De acordo com seu empresário, Sérgio Neves, ele mira o sucesso de Emerson, o Sheik, que também passou por situação semelhante no passado. Ao Terra, Sérgio ainda confirmou que dá apoio ao jogador, destaque pela equipe Sub-15, mas que na verdade tinha três anos a mais e nasceu em 1994.

Sérgio Neves não confirma valores, mas admite ter levado prejuízo com a descoberta nos documentos de Darlan, jogador do qual se tornou procurador neste ano. O atacante estava no clube desde 2009 e já chegou com documentação adulterada. Fontes no Corinthians afirmam que o agente comprou carro e apartamento para a família de Darlan, mas ele não entra em detalhes. Seu objetivo, daqui por diante, é fazer Darlan vingar no futebol. Uma maneira de também recuperar o investimento já realizado.

Para entender a história, clique aqui e veja o post anterior. Na sequência, confira a entrevista realizada na sexta-feira:

Terra – Como está o Darlan com toda a situação? Você segue com ele?

Sérgio Neves – Claro que sigo. Ele é um craque e vou ajudar por que ele merece. Ele está triste.

Terra – Você fez um investimento grande para assinar com ele? Era o melhor jogador do infantil do Corinthians.

Sérgio – Não precisa tocar nisso, não precisa comentar.

Terra – Ele vai tentar a carreira com a idade correta. Você acha possível vingar?

Sérgio – Quem conhece o Darlan conhece o futebol dele. Foi uma pena, mas ele vai dar a volta por cima. Tem o exemplo do próprio Sheik (Emerson) que passou por isso.

NR.: Em 2005, quando já era atleta profissional e embacaria para o exterior, Emerson teve descoberta a farsa em sua documentação. Ele na realidade se chamava Márcio e tinha três anos a mais. Revelado pelo São Paulo, chegou a disputar o Mundial Sub-20 com a Seleção Brasileira.

Terra – O que levou ele a adulterar os documentos?

Sérgio – É isso que dá confiar nas pessoas. O futebol é muito porco e ele caiu nas mãos de uma má pessoa.

Terra – Quem foi essa pessoa?

Sérgio – Se soubesse o nome te falava agora porque deveria ser banido. Se soubesse, falaria. De coração.

Terra – Como isso aconteceu?

Sérgio – Fazem um monte de promessas. Isso deve acontecer todo dia. Você tem o exemplo do Sheik, ele não foi o único. Aí mexe com a cabeça do garoto, vê a chance de crescer.

Terra – Ele tinha contrato com a Nike. Vai ser suspenso?

Sérgio – Ninguém da empresa me procurou, mas se acontecer vou respeitar. Isso não é problema. Tem duas equipes grandes já atrás.

Terra – Quais são as equipes?

Sérgio – No momento não vou dizer. Mas deixa concretizar e a gente faz uma nova matéria.

Terra – É uma forma de você recuperar o investimento?

Sérgio – Tomei prejuízo sim, mas não tem nada a ver. A gente tem que ser homem. Foi uma surpresa e não é por isso que vou largar o garoto. Ele precisa de apoio e vou dar. O Darlan é um grande jogador.


Dassler Marques Dassler Marques

Dassler Marques

Dassler Marques está no Terra desde 2009. Já passou por Trivela, Máquina do Esporte e Folha de S. Paulo, além de contribuir com Bandsports e Placar. Aqui fala mais sobre o mundo do futebol de base.



compartilhe e assine o blog




Sorry, your browser does not handle frames!<a href="http://www.terra.com.br/"> terra </a>

 
 
Leia também X Cruzeiro conquista torneio Sub-12 com 430 equipes em SP