1 evento ao vivo

Putin: EUA procura com caso FIFA os mesmos interesses que com Snowden

28 mai 2015
08h36
atualizado às 09h32
  • separator
  • 0
  • comentários

O líder russo, Vladimir Putin, disse nesta quinta-feira que as detenções de altos responsáveis da Fifa a pedido dos Estados Unidos são um exemplo a mais de como Washington está em busca de seus próprios interesses, como nos casos de Edward Snowden e o fundador do Wikileaks, Julian Assange.

"Por que lembrar disso agora? Infelizmente, nossos parceiros americanos estão usando estes métodos para conseguir seus próprios interesses, e fazem de maneira ilegal, acusando as pessoas", afirmou Putin, em declarações aos jornalistas.

"Não descarto que o caso da Fifa seja exatamente o mesmo, embora não sei como terminará. Mas o fato de que tenha ocorrido justo antes da eleição do presidente da Fifa sugere precisamente essa ideia", acrescentou.

O chefe do Kremlin se referiu ao caso de Snowden, o jovem ex-colaborador da CIA que revelou a espionagem em massa dos serviços secretos de seu país e que finalmente obteve asilo na Rússia em 2013, onde segue vivendo.

Putin disse que todo o mundo condena essas práticas de espionagem "entre elas as escutas a líderes de países estrangeiros", mas "ninguém quer dar asilo, garantir sua segurança, ninguém quer discutir com seus parceiros, com seus cúmplices principais".

Putin também lembrou o caso de Assange, asilado na Embaixada do Equador em Londres há três anos, como um caso mais da perseguição dos EUA a pessoas fora de suas fronteiras e por razões interessadas.

"Do que são acusados? De delitos sexuais. Ninguém acredita", assinalou, e acrescentou que o fundador do Wikileaks é perseguido por dispor de informação que recebeu de militares americanos sobre a atuação do Exército dos EUA em países como o Iraque.

Sobre o caso concreto da Fifa, Putin considerou que as detenções de altos responsáveis por corrupção é uma tentativa de impedir a reeleição como presidente de Joseph Blatter, que teria sido pressionado para impedir a realização do Mundial de Futebol na Rússia em 2018.

"Na minha opinião, na sexta-feira devem ser realizadas as eleições a presidente da Fifa e o senhor Blatter tem todas as possibilidades de ser eleito. Também sabemos que foi exercida uma pressão contra ele para proibir a realização do Mundial de Futebol de 2018 na Rússia", disse Putin aos jornalistas.

"Não me restam dúvidas de que é uma clara tentativa de não permitir a reeleição de Blatter como presidente da Fifa, isto é uma grosseira violação dos princípios de funcionamento das organizações internacionais".

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade