0

Reunião pode selar mudanças no elenco e intertemporada no Flamengo

22 abr 2013
16h22
  • separator

A comissão técnica e a diretoria do Flamengo vão começar a traçar, a partir desta terça-feira, o planejamento para o restante da temporada. Uma reunião com a presença do técnico Jorginho, do diretor executivo Paulo Pelaipe, e Wallim Vasconcellos, vice de futebol, vai analisar o elenco atual e definir os próximos passos visando as disputas da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro.

Além da contratação de reforços para as posições consideradas carentes, deverá será confirmada a realização de uma intertemporada, na cidade de Pinheiral (RJ). O objetivo do clube rubro-negro é permanecer no CT João Havelange entre os dias 6 a 22 de maio.

Para confirmar o período da preparação, o Flamengo aguarda apenas a divulgação pela CBF das datas do confronto com o Campinense-PB, pela segunda fase da Copa do Brasil. A intenção da diretoria rubro-negra é que o primeiro jogo diante dos paraibanos seja disputado no dia 1º de maio, em Campina Grande, com ao segundo, se necessário, somente no dia 22, em Volta Redonda.

Na reunião entre Jorginho e dirigentes, será definida também a situação de alguns jogadores que não fazem parte dos planos da comissão técnica. O meia Ibson e o zagueiro Alex Silva dificilmente seguirão no elenco, e não devem fazer parte do grupo que seguirá para Pinheiral. Os dois serão procurados para um acordo. Ibson é considerado um jogador caro demais e que é pouco aproveitado, enquanto Alex Silva vive em constante atrito com a torcida e sua dispensa já é vista como consenso dentro do clube.

O zagueiro chileno Marcos González é outro que pode ser liberado. De início o jogador não caiu nas graças do técnico Jorginho, mas recuperou a forma e voltou à condição de titular. Como integra a seleção do Chile, o clube acredita que haverá interessados na sua contratação. Outros jogadores, menos valorizados, também serão dispensados, e até algumas das promessas reveladas pelo clube deverão ser emprestadas para ganhar experiência.

Queixas de Ibson - Em recente entrevista ao canal Sportv, Lais Silva, pai de Ibson, disse que o jogador não recebe direitos de imagem há sete meses e que vem sendo" fritado" pelo clube. O meia tem contrato até 31 de dezembro de 2015 e, segundo seu pai, tem propostas de três clubes para disputar o próximo Campeonato Brasileiro.

Segundo Lais, Ibson está enfrentando problemas no clube por causa do salário que recebe, cerca de R$ 450 mil, principalmente pelaa posição assumida pelo diretor Paulo Pelaipe, que é contra a permanência de Ibson na Gávea.

Lais Silva disse que o técnico Dorival Júnior não aceitava esse tipo de interferência, mas que Jorginho tem se curvado aos desejos dos dirigentes, e praticamente marginalizou Ibson. O pai do jogador lamentou que seu filho tenha saído do Santos para ser tratado tão mal no clube que o revelou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade