0

Saiba tudo sobre o charmoso Campeonato do Nordeste

26 mai 2010
07h50
atualizado às 08h34
Diego Garcia

Estádios cheios, rivalidade, rodadas de clássicos, transmissão em rede nacional e até uma vaga para o campeão em torneio continental. Não, não estamos falando do Brasileiro. Depois de sete anos, o "Nordestão" está de volta. Passa de Copa a Campeonato, resgata a chance de reviver antigas rivalidades existentes há décadas no futebol da região e terá muitos jogos em disputa durante o Mundial da África do Sul.

O Terra listou abaixo algumas curiosidades sobre esse tradicional torneio da região Nordeste:

Extinção em 2003 e volta em 2010:

"Saturados de tomar pancadas nos nacionais, os clubes passaram a enxergar a Copa Nordeste como o eldorado, uma fonte de receita, uma possibilidade real de ser protagonista. Zezinhos, Nonatos, Robgols, Kukis, Mazinhos surgiram e o futebol da região se redescobriu como auto-sustentável. Enciumada, a CBF aniquilou as datas do calendário nacional e matou a mais charmosa competição do Nordeste", explicou Tiago Medeiros, que cobre futebol nordestino pela TV Globo.

Depois da extinção do campeonato sem aviso prévio os clubes processaram a CBF e pediram R$ 20 milhões de indenização. "Por causa dos trâmites demorados do judiciário brasileiro a Confederação e os clubes nordestinos chegaram a um acordo e em troca do arquivamento do processo a CBF deu o aval para realização do certame", acrescentou Eduardo Rocha, presidente da Liga do Nordeste Eduardo Rocha - grupo responsável pela organização do torneio.

Jogos durante a Copa:

"Vamos jogar durante a Copa, mas sem concorrer com os jogos do Mundial, uma vez que as partidas na África acontecerão à tarde no Brasil, enquanto as disputas do Campeonato do Nordeste estão programadas à noite", disse Eduardo Rocha.

"É importante participar dessa competição que além de bem disputada é muito rentável para o clube. Será importante mantermos o time em atividade já que a maioria dos clubes estará apenas treinando e em amistosos, isso será crucial para não termos uma descontinuidade com a paralisação da Copa", declarou Alexi Portela, presidente do Vitória que disputará a final da Copa do Brasil e a continuidade da Série A depois da Copa do Mundo.

Rentabilidade e televisão:

Esta será essencial às equipes, que nas edições de 2001 e 2002 receberam entre R$ 600 mil e R$ 750 mil das cotas de TV, em média. Quantias significativas para clubes como do Botafogo-PB, Sergipe e CSA que só vão viver dessa competição no segundo semestre. Em termos de números assegurados, além dos apoios televisivos, os times devem receber até R$ 800 mil de premiações. O mínimo que pode ser recebido é R$ 350 mil, pois os recursos variam de acordo com a classificação final da equipe, que vai do primeiro ao décimo.

"A Top Sport vai cuidar da promoção do torneio e da venda das cotas de patrocínio. A procura tem sido muito grande e fechamos contrato de transmissão ao vivo para todo o Nordeste (TV Globo) e ainda para o Brasil inteiro (Esporte Interativo). Esperamos uma grande audiência, já que existem nordestinos espalhados por todo o país", disse Bernardo Ramalho, diretor da empresa responsável pelo campeonato Top Sport.

Estádios cheios:

O apoio do torcedor é outro fator relevante financeiramente. As médias de público das edições de 2001 e 2002 foram de 10 e 12 mil pessoas por jogo e as receitas de patrocínio e direitos de TV foram de R$ 11 e 15 milhões, respectivamente. "A rivalidade entre as equipes nordestinas é muito grande e isso enche os estádios e conseguimos ter bons jogos", afirmou o presidente do Vitória.

"Se você for contar um jogo que atrai multidões como um Ba-Vi (Bahia x Vitória, clássico baiano) considerando que o clube mandante recebe toda a renda, se tiver um público de 40 mil pessoas com o ingresso a R$ 20, tirando os 30% de custos do estádio, você vê que a equipe mandante pode receber algo em torno de meio milhão de reais", declarou Eduardo Rocha.

Vaga na Copa Sul-Americana:

Um atrativo a mais ao torneio seria uma eventual vaga em torneio continental ao campeão. "Solicitamos para a Confederação Brasileira de Futebol uma vaga ao campeão na Copa Sul-Americana e estamos aguardando uma posição deles, isso seria um atrativo a mais", acrescentou o dirigente.

No entanto, "a CBF ainda não se manifestou sobre o assunto e por isso não tem uma posição definida", segundo o assessor de imprensa da entidade Rodrigo Paiva.

Clubes participantes:

A competição contará com 15 equipes e começa no dia 9 de junho com sete partidas. Náutico x Ceará, Treze x Sergipe, CRB x Vitória, ABC x América-RN, Bahia x CSA, Confiança x Botafogo-PB, Fortaleza x Santa Cruz. A outra equipe participante é o Fluminense-BA, que estreia apenas na segunda rodada contra o Santa Cruz.

Dos participantes de 2002, apenas uma baixa: o Sport Recife. "O presidente do Sport ressaltou que nosso clube não tem interesse em participar deste torneio pois vamos priorizar a Série B. Além disso, pedimos R$ 1 milhão e nos ofereceram apenas R$ 250 mil", afirmou Amauri Veloso, assessor de imprensa do clube.

Continuidade após 2010:

"Te digo com toda certeza que ela vem em 2010 pra ficar, que em curto espaço de tempo será uma das maiores do país em média de público e interesse. Os clubes nordestinos sabem que não podem fazer frente aos demais na Série A pela covarde divisão de cotas e por isso vão valorizar o regional", finalizou Tiago Medeiros, que cobre o futebol nordestino pela TV Globo.

Finalista da Copa do Brasil, Vitória é um dos favoritos ao título no Campeonato do Nordeste
Finalista da Copa do Brasil, Vitória é um dos favoritos ao título no Campeonato do Nordeste
Foto: Eduardo Martins/A Tarde / Futura Press
Fonte: Especial para Terra

compartilhe

publicidade
publicidade