0

São Paulo permite empate, mas leva decisão contra Católica para o Morumbi

22 nov 2012
22h13
atualizado às 22h25

O São Paulo foi até Santiago enfrentar a Universidad Católica nesta quinta-feira, na partida de ida das semifinais da Copa Sul-Americana, e conquistou um empate em 1 a 1, que dá à equipe paulista o direito de jogar por um 0 a 0 no jogo de volta, marcado para a próxima quarta, às 21h50 (de Brasília).

Embora conceda a vantagem da igualdade sem gols, o resultado poderia ter sido ainda melhor para o Tricolor do Morumbi, que abriu o placar com de Rafael Tolói no primeiro tempo. Depois do intervalo, porém, os anfitriões conseguiram marcar um gol, com Castillo.

Se o 0 a 0 favorecerá ao São Paulo na semana que vem, um empate em dois ou mais dois classificará a Católica. Caso um novo 1 a 1 aconteça, o finalista será decidido nos pênaltis. Quem se classificar enfrentará Tigre ou Millonarios - que fazem o primeiro duelo ainda hoje - na decisão.

O São Paulo viajou para Santiago com uma grande novidade para o duelo: o meia Paulo Henrique Ganso, que estreou pelo Tricolor no último domingo e nesta quinta entrou no segundo tempo. Única dúvida do técnico Ney Franco para o jogo era Rafael Tolói, que não treinou na terça-feira devido a dores no tornozelo esquerdo, mas foi titular.

Logo aos cinco minutos de partida, o time paulista mostrou que a vida dos donos da casa não seria fácil. Após contra-ataque rápido, Jádson bateu de fora da área e carimbou a trave direita.

A resposta chilena aconteceu dois minutos depois, com Pizarro, que percebeu Rogério Ceni adiantado e chutou colocado entre três adversários, mas mandou para fora.

O São Paulo se sentia em casa em Santiago e abriu o placar aos 21, em uma jogada de zagueiros. Rhodolfo dominou no peito e cruzou na medida para Tolói cabecear para a rede.

Em vantagem, os visitantes não se acomodaram e por pouco não aumentaram a diferença pouco depois, aos 25. Osvaldo fez linda jogada individual e saiu na cara de Toselli, mas finalizou no peito do goleiro da Católica.

Em mais um contra-ataque protagonizado por Jádson, aos 31, o meia lançou bonito para Osvaldo, que mais uma vez passou como quis pela marcação encheu pé para defesa de Toselli com os pés.

Mesmo valorizando mais a posse de bola e diminuindo mais o ritmo, o São Paulo assustou novamente aos 38, novamente com Jádson. O camisa 10 foi acionado na direita e levantou buscando Luis Fabiano, mas exagerou na força.

Os chilenos fizeram duas alterações no intervalo, mas foi o Tricolor que teve a primeira boa chance da segunda etapa. Aos oito minutos, Lucas fez fila na zaga adversária e serviu Osvaldo. O atacante poderia ter batido para o gol, mas tentou passe para Luis Fabiano e perdeu para Andría.

Três minutos depois, um erro incrível de Osvaldo. Ele recebeu de Luis Fabiano e tentou duas vezes, mas parou no goleiro na primeira e se enrolou todo na segunda, não acertando a cabeça nem o pé na bola.

Aparentemente, o São Paulo tinha o controle da partida, mas a Católia conseguiu o empate em uma das poucas chances que teve, aos 24. Ríos desceu pela esquerda e alçou na área, encontrando Castillo, que matou no peito e arrematou no ângulo direito. Apesar dos esforços de Ceni e Tolói, o empate aconteceu.

Ney Franco então optou por tirar Lucas, que vinha bem no jogo, mas se cansou, e colocou Ganso para jogar. O São Paulo ainda teve certo momento de domínio, mas levou pouco perigo. Em um bom lance, aos 33 minutos, Jádson lançou, Paulo Miranda ajeitou de peito e Luis Fabiano errou ao ajeitar e foi desarmado.

O duelo então ficou truncado, com muitas faltas. A Católica demorou, mas enfim passou a atacar mais a partir dos 35 e teve duas boas oportunidades, ambas pela esquerda, mas as desperdiçou. Na primeira, aos 43, Parot soltou a bomba de dentro da área e isolou; depois, aos 45, Ríos aproveitou troca de passes e chutou fraco, à direita da meta.

Ficha técnica:.

Universidad Católica: Cristopher Toselli; Cristián Álvarez, Hans Martínez, Enzo Andía e Alfonso Parot; Francisco Silva (Sixto Peralta), Michael Ríos, Gonzalo Sepúlveda (Fernando Meneses) e Tomás Costa; Francisco Pizarro (Roberto Ovelar) e Nicolás Castillo. Treinador: Martín Lasarte.

São Paulo: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Tolói, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Denílson e Jádson (Douglas); Osvaldo, Lucas (Paulo Henrique Ganso) e Luís Fabiano. Treinador: Ney Franco.

Árbitro: Omar Ponce (Equador), auxiliado por seus compatriotas Juan Cedeño e Christian Lescano.

Cartões amarelos: Sepúlveda, Ríos e Martínez (Universidad Católica); Rogério Ceni e Luis Fabianio (São Paulo).

Gols: Castillo (Universidad Católica); Rafael Tolói (São Paulo).

Estádio: San Carlos de Apoquindo, em Santiago (Chile).

EFE   
publicidade