0

Futebol

Senado aprova projeto de Romário e cria CPI da CBF

Paulo Whitaker / Reuters
29 mai 2015
12h50
atualizado às 13h17
  • separator
  • 0
  • comentários

Diante dos escândalos de corrupção envolvendo a Fifa, o Senado Federal aprovou na manhã desta sexta-feira a criação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e o Comitê Organizador da Copa do Mundo 2014. De acordo com a Secretaria-Geral da Mesa do Senado, o requerimento foi assinado por 53 parlamentares, número bem superior às 27 assinaturas exigidas para a aprovação. 

O ex-jogador Romário (PSB-RJ), conhecido por suas críticas à falta de transparência nos bastidores do futebol brasileiro, foi o responsável por protocolar a petição.

"Posso afirmar que essa CPI é de verdade, muitos daqueles que fazem mal ao futebol vão pagar pelos seus crimes. Tenho esperança que vai sobrar para o presidente da CBF (Del Nero). É o corrupto mor. O Ricardo Teixeira também. Merecem uma vaga ao lado de Marin em uma cela", declarou Romário na quinta-feira, em entrevista à TV Bandeirantes.

Del Nero sobre Romário: "não é de hoje que me ataca"

Respeitando as questões burocráticas, a liderança tem cinco dias para indicar os senadores que vão compor o colegiado, o que leva em conta o cálculo de proporcionalidade das bancadas e partidos no Senado. Só então será marcada uma reunião de instalação da comissão, no qual serão eleitos o presidente, vice-presidente e relator da CPI, além de sete membros titulares e sete suplentes.

A comissão terá 180 dias para investigar possíveis irregularidades em contratos feitos para a realização de partidas da Seleção Brasileira, campeonatos organizados pela CBF, assim como para a realização da Copa das Confederações 2013 e da Copa do Mundo 2014.

Romário lembra eleição da Fifa: "queremos Blatter preso"

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade