0

Técnico da Argélia reconhece "corpo mole" na Copa Africana

19 jan 2010
20h24
atualizado em 20/1/2010 às 19h16

Argélia e Angola precisavam de um empate para se classificarem, mesmo com a vitória de Mali sobre Malawi na Copa Africana de Nações. No segundo tempo do duelo, sabendo que os malineses já estavam vencendo, as duas seleções praticamente desistiram de jogar e não saíram da igualdade sem gols, o que levantou suspeitas sobre a partida. Explicando-se, o técnico argelino Rabah Saadane afirmou que o resultado não foi arranjado, mas que pediu para seus comandados "pegarem leve".

A seleção de Mali entrou com um protesto na Confederação Africana de Futebol alegando que teria faltado fair play aos dois times, e diz que ambas as equipes perderam chances de gol de propósito, para saírem no empate. No entanto, Saadane negou que teria combinado o placar, mas confessou que pediu um pouco menos de empenho a seus atletas.

"Eu joguei com as regras, mas nos últimos 20 minutos Mali estava vencendo por 3 a 1. Nós conhecemos as regras, e sabíamos que se Mali vencesse, nós poderíamos empatar. Então dissemos aos nossos jogadores: agora parem. Ou façam um gol ou deixem o empate - façam absolutamente o mínimo", disse o técnico.

Para completar, Saadane ainda deu razão à reclamação dos malineses. "Eles podem ficar frustrados, porque fizeram 7 gols e sofreram 5. Tiveram um saldo melhor do que o nosso", disse. "As regras da CAF tem de mudar. Nós tivemos sorte que as regras nos favoreceram, mas Mali está certo em reclamar. As regras não são normais", concluiu.

Angola e Argélia não fizeram muito esforço para alterar o zero do placar
Angola e Argélia não fizeram muito esforço para alterar o zero do placar
Foto: AFP
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade