3 eventos ao vivo

Valdivia pede a Deus para, ao menos, se apresentar à seleção chilena

1 ago 2013
08h05
atualizado às 15h41

Valdivia levou três meses para voltar a ser convocado para a seleção chilena, mas não consegue nem se apresentar ao grupo que representa seu país há quase dois anos. Chamado duas vezes por Jorge Sampaoli nesta temporada, o meia foi vetado em ambas por lesão ou pedido de dispensa do Palmeiras. Por isso, agora, solicita até a intervenção divina para estar com o time no amistoso contra o Iraque, no dia 14.

"Estou muito feliz. Espero que, dessa vez, eu possa ir mesmo. Das outras vezes, ocorreram algumas coisas. Peço a Deus que me deixe bem até o fim do ano para que não seja a primeira e a última convocação em muito tempo, mas a primeira de muitas", comentou o meia, lembrado, dessa vez, para o duelo na Dinamarca em duas semanas.

Sampaoli colocou Valdivia em seus planos desde quando assumiu a seleção, tanto que conversou com o meia em dezembro e lhe pediu para ficar no Palmeiras mesmo disputando a Série B do Brasileiro - ele havia sido afastado em 2011 por ter sido acusado de chegar bêbado à concentração. A Copa do Mundo voltou a ser um objetivo para o jogador, que conta ter treinado em seu país mesmo durante as férias, chegando a se apresentar com atraso e sem avisar o Verdão.

O camisa 10 foi convocado para enfrentar Peru e Uruguai, ambos em março, pelas Eliminatórias, mas machucou a coxa direita na semana anterior à sua apresentação. Em abril, Sampaoli o chamou para enfrentar o Brasil em amistoso no Mineirão e ele já treinava normalmente, mas o presidente do Verdão, Paulo Nobre, solicitou sua liberação e, pouco depois, Valdivia voltou a reclamar de dores na coxa direita.Agora, o Mago, que em sua primeira entrevista no ano avisou que jogaria a temporada por si e pela seleção, espera cumprir à expectativa que a própria diretoria do Palmeiras tem usado para animá-lo. "O maior sonho de qualquer jogador é representar a seleção, e tenho essa chance novamente. É importante essa volta para mim", sorriu.

Acompanhado até pessoalmente por Sampaoli na Série B, Valdivia não esconde a empolgação. "Eu falava com o Eguren sobre a Copa do Mundo no Brasil e ele tem o mesmo sentimento que eu: será espetacular, uma das melhores. Tenho o sonho disputá-la, ainda mais por jogar aqui. Preciso continuar trabalhando, melhorando e ser convocado várias vezes, porque o time do Chile é muito qualificado, é difícil buscar vaga lá."

E o jogador, que soube da convocação poucos dias antes do anúncio oficial, intensifica o discurso de que tem boas condições físicas. Mesmo tendo ficado na reserva contra o Icasa para ser poupado e ser considerado ainda dúvida para enfrentar o Bragantino nesta sexta-feira. "Estou bem. Pode parecer repetitivo porque me perguntam sempre o mesmo, mas estou bem, tranquilo e pensando no jogo de sexta", garantiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade