0

Valdivia se vê mais maduro e credita nova fase ao técnico do Chile

23 set 2013
15h34

O meia Valdivia, do Palmeiras, garante estar mais maduro nos últimos meses. Segundo ele, o grande responsável por sua nova postura, com mais comprometimento, é Jorge Sampaoli, técnico da seleção chilena.

- Muito do que estou vivendo é por causa de Sampaoli. Talvez, se ele não assumisse a seleção, eu estaria desmotivado e não teria o mesmo ânimo para me recuperar das lesões. Quando um técnico faz o que ele fez comigo, é preciso retribuir de alguma forma. As pessoas da seleção vieram ao Brasil (na vitória do Palmeiras sobre o ABC, por 4 a 1), foram à Argentina (na derrota por 1 a 0 para o Tigre, na Libertadores), então a minha responsabilidade é grande - disse o camisa 10, em entrevista ao diário La Tercera, do Chile.

O Mago perdeu espaço com Claudio Borghi, antecessor de Jorge Sampaoli, por ter cometido atos de indisciplina. O novo comandante, por sua vez, jamais abriu mão do jogador e o incluiu em todas as convocações desta temporada. Fora desde outubro de 2011, ele foi cortado em três oportunidades por problemas físicos, mas retornou com boa atuação na vitória por 3 a 0 sobre a Venezuela, no começo do mês, pelas Eliminatórias.

O Palmeiras também tem dado atenção especial ao jogador e elaborou um planejamento para minimizar o risco de lesões. Embora tenha sentido um edema na coxa direita e perdido os jogos contra o Atlético-PR, pela Copa do Brasil, o chileno tem feito jogos em sequência na Série B, com boas atuações.

- Lesões fazem parte do futebol, podem acontecer em um treino ou em um jogo. Talvez elas tenham me perseguido nos últimos tempos por uma série de fatores, alguns por própria responsabilidade minha. Eu não me cuidava, não vou esconder, mas pode ser que eu esteja me cuidando ao máximo, como agora, e receba uma entrada que me deixe dois meses fora. Mas, quanto mais eu treinar e jogar, melhor vou me sentir - acrescentou Valdivia.

- Se eu quisesse ter saído do Palmeiras, já teria feito. Mas firmei o compromisso de jogar a Série B e devolver o Palmeiras ao lugar que merece. Está sendo complicado, mas estamos conseguindo - concluiu.

Fonte: Lancepress! Lancepress!
publicidade