2 eventos ao vivo

Zâmbia volta a local de desastre para homenagear jogadores mortos

11 fev 2012
13h52
  • separator

Às vésperas de disputar a final da Copa Africana de Nações, contra a Costa do Marfim, a seleção da Zâmbia aproveitou para prestar uma homenagem à história de seu futebol. Nesta sexta-feira, o atual elenco se reuniu em uma praia na região de Libreville, no Gabão, para rezar e jogar flores ao mar em homenagem aos jogadores mortos na tragédia de 1993, quando o avião que transportava a maior parte da seleção caiu no Oceano Atlântico e matou todas as 30 pessoas que estavam a bordo.

Na época, os jogadores zambianos, considerados a maior geração do futebol do país, estavam a caminho do Senegal para uma partida das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1994. A esperança de disputar o primeiro Mundial da história da Zâmbia era real e a equipe tinha boas chances de conquistar a vaga. Porém, pouco tempo após decolar de um aeroporto no Gabão, o avião explodiu e caiu em um local próximo a Libreville.

Os atletas do atual elenco, que retornaram pela primeira vez à região do acidente aéreo, prestaram a homenagem acompanhados do ex-jogador Kalusha Bwalya, capitão da histórica equipe e atual presidente da federação de futebol do país. Bwalya, que atuava pelo PSV Eindhoven, escapou do acidente porque seguia em um voo direto da Holanda.

"Estou feliz que os meninos puderam vir aqui e se reconectar com o passado", disse Bwalya à BBC Sport.

"É algo que os meninos do passado sonharam e que tentamos realizar para o nosso país. Eu não poderia ter desejado um melhor momento para vir aqui. Tem sido uma longa jornada", completou.

Zâmbia e Costa do Marfim disputam a final da Copa Africana de Nações neste domingo, a partir das 17h30 (de Brasília).

Às vésperas da final, jogadores prestaram homenagens aos jogadores mortos no acidente de 1993
Às vésperas da final, jogadores prestaram homenagens aos jogadores mortos no acidente de 1993
Foto: AFP
Fonte: Terra
publicidade