0

Futsal corintiano faz alegria da torcida no ano do centenário

31 jul 2010
08h00
atualizado às 11h13

O ginásio do Parque São Jorge viveu dias de Pacaembu na noite desta sexta-feira. Isso porque a equipe de futsal do Corinthians decidiu o título do Campeonato Metropolitano contra o maior rival Palmeiras. 

Precisando da vitória no tempo normal, pois perdera a primeira partida por 3 a 2, para ainda levar para a prorrogação (de acordo com o regulamento), os alvinegros foram para cima, encurralaram os rivais e cumpriram a primeira parte da missão com facilidade: 4 a 1, com gols de Arthur, Simi, Cabreúva e Paulinho Japonês.

No entanto, a goleada aplicada nos dois tempos de vinte minutos não bastava e, no decisivo tempo extra, tudo poderia ocorrer. Está certo que o empate daria o título para o Corinthians - dono de melhor campanha -, porém o Palmeiras tratou de deixar o duelo do jeito que a torcida gosta: sofrido.

Impulsionado pela torcida - que não parou de cantar em nenhum momento - o Corinthians se fechou, o goleiro Leandro Martini salvou nos momentos críticos e, no último minuto, coube a Simi o papel de herói.

O experiente ala/pivô girou em cima do zagueiro, driblou o arqueiro alviverde e concluiu em gol, para o delírio da massa corintiana. O tento desengasgou todos os presentes que, enfim, puderam soltar o grito de é campeão no ano que o clube comemora 100 anos de história. Antes do apito final, o Corinthians fez mais um e selou a vitória por 2 a 0.

Alvo de investimentos maciços desde 2009 (quando voltou a disputar o Nacional), o time buscou reforços, alguns até com passagens pela Seleção, e, sobretudo, o técnico PC de Oliveira, campeão do mundo em 2008 à frente da equipe brasileira.

Após demonstrar o peculiar estilo enérgico durante o embate, PC de Oliveira concedeu entrevista e não conseguiu esconder a alegria. "Não me arrependo de ter vindo para o Corinthians. Estou me divertindo. Voltei a me divertir", relatou.

Perguntado sobre o triunfo no dérbi paulista, o campeão olímpico em Pequim/2008 salientou a importância em relação à adesão do público. "Mais do que a vitória sobre o Palmeiras, isso é importante para divulgar mais o esporte. O futebol vem antes, como deve ser, mas é só com títulos e enchendo ginásios, como hoje, que iremos aumentar o interesse pelo futsal", emendou.

Atual líder da Liga Futsal em sua primeira temporada à frente do clube, PC ressaltou o papel dos parceiros do Corinthians na empreitada. "A parceira com o São Caetano, uma equipe de nome no cenário nacional, e com a Universidade Paulista, uma das melhores faculdades do Brasil, só poderia dar certo", lembrou.

Para voltar a figurar entre os melhores do país, o Corinthians - seguindo à linha dos investimentos para o centenário - precisou de uma franquia (São Caetano) e recursos financeiros (que chegaram por intermédio da Unip).

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade