0

Garantido no Mundial, Bruno Fratus não se intimida com Cielo

23 abr 2011
21h36
atualizado às 21h37

Luís Bulcão e Mônica Garcia
Direto do Rio de Janeiro

Bruno Fratus, do Pinheiros, fez bonito na Tentativa (tomada de tempo) para o Mundial de Xangai, realizada na piscina do Parque Júlio de Lamare, neste sábado, no Rio de Janeiro. O nadador cravou o tempo de 22s10 e confirmou sua vaga na competição chinesa na prova dos 50m, mesma em que César Cielo tem o recorde mundial, de 20s91.

E mesmo tendo um dos maiores nadadores da atualidade como seu adversário, Bruno não se intimidará se enfrentar Cielo em competições futuras - o medalhista olímpico não nadou os 50m livre neste sábado para se poupar para o Troféu Maria Lenk.

"Quero chegar em primeiro. Por mais pretensioso que seja, todo o atleta sonha em ganhar. Ninguém acorda de manhã e pensa em ganhar a prata", afirmou Bruno, que já havia assegurado vaga no Mundial (cujo índice exigido é 22s13) ao cravar 21s93 no Pan-Pacífico, nos Estados Unidos.

Apesar de ter feito uma boa marca, o nadador não se sentiu realizado com o resultado deste sábado. "Satisfeito de fazer o índice, sim, satisfeito de chegar na frente, sim. Mas sou perfeccionista, queria ter feito um tempo melhor", disse após completar a prova mais veloz da natação.

Bruno se prepara agora para o Troféu Maria Lenk, que será realizado entre 2 e 8 de maio, no Rio. Segundo o nadador, a competição entre os clubes não é o principal desafio como costumava ser no passado.

"São fases, tinha ano que vínhamos aqui e a principal briga era entre os clubes de Rio e São Paulo. É bom para motivar. Represento o Pinheiros que me deu todas as oportunidades. Mas o foco é individual, mostrar um bom desempenho para chegar no Mundial e na Olimpíada", afirmou.

Bruno x Cielo

Para o atleta, competir com alguém mundialmente consagrado como Cesar Cielo pode ser uma vantagem.

"É bom (nadar com Cielo) porque ninguém olha para mim na piscina. Me sinto tranquilo, não sofro pressão", diz Bruno.

Como os atletas já foram do mesmo clube, Bruno não sente diferença em ter Cielo na raia ao lado. "Acostumei a nadar perto dele. Para mim, é treino. Respeito muito ele, é uma excelente pessoa", conta.

Ascensão

Com 21 anos, Bruno sente a sua confiança aumentar. Segundo ele, a melhor decisão da vida dele foi tomada pelos seus pais. Quando tinha 14 anos, o atleta queria se mudar de Macaé para São Paulo para poder treinar mais. Os pais não deixaram.

Bruno continuou treinando no Vasco até os 17. "Muita gente vai e não aguenta. Quando eu fui, já era mais maduro. Com certeza foi muito melhor", afirmou.

Apesar de respeitar Cielo, Bruno Fratus garante que vai lutar pelo ouro nos 50m livre
Apesar de respeitar Cielo, Bruno Fratus garante que vai lutar pelo ouro nos 50m livre
Foto: Satiro Sodré/CBDA / Divulgação
Fonte: Especial para Terra
publicidade