0

Após sétima cirurgia, Diego Hypólito tem esperança de disputar Mundial

24 ago 2012
11h39
atualizado em 19/6/2018 às 10h50
Vinícius Paleari
Direto de São Paulo

Após realizar a sétima cirurgia de sua carreira, o ginasta Diego Hypólito confirmou, nesta sexta-feira, em São Paulo, que não estava totalmente preparado para aos Jogos Olímpicos de Londres, justamente por conta de suas lesões. Agora, o atleta ficará quatro meses em recuperação devido às cirurgias realizadas no tornozelo e no ombro, mas ainda sonha em participar do Mundial de 2013, que acontece em Antuérpia, na Bélgica.

Diego Hypólito investe na recuperação para buscar terceiro título mundial no solo
Diego Hypólito investe na recuperação para buscar terceiro título mundial no solo
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

O ginasta confirmou que o insucesso na Olimpíada de Londres não foi por acaso e que "estava com um pé à frente e outro atrás por saber que não havia treinado o suficiente para competir de igual para igual com os outros". O atleta do Flamengo disse que poderia ter feito a cirurgia no ombro em dezembro do ano passado, mas preferiu deixar para depois da principal competição do ano.

A causa de suas lesões, segundo o próprio atleta, é o excesso de treinamentos, mas ele garante que, no próximo ciclo olímpico, vai pegar mais leve e disputar menos competições. "Vou treinar um pouco menos nas horas que não preciso e ao lado de pessoas que me apoiam e gostam de mim. Isso não significa que eu não goste de defender o meu país, mas vai ter que ser assim", afirmou.

Em 2005, Diego Hypólito passou por uma situação semelhante. O ginasta sofreu uma lesão na tíbia durante a etapa de São Paulo da Copa do Mundo, passou por uma cirurgia e ficou seis meses sem treinar. Às vésperas do Mundial de Melbourne, o brasileiro se superou e foi campeão nos exercícios de solo.

Diferente daquela ocasião, quando tinha apenas 19 anos, Diego já é mais experiente, mas, para o ortopedista Mauro Dinato, a idade do atleta não irá dificultar na sua recuperação. "Com certeza a idade é fundamental na vida de um atleta e a cirurgia causa certas limitações, mas sem dúvida o Diego tem tudo para voltar bem", afirmou.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade