7 eventos ao vivo

Santista conta sonho para final e vê "vitrine" para ser o 9 de Muricy

25 jan 2013
07h38
atualizado às 07h39
  • separator
  • 0
  • comentários

Givanildo Pulgas da Silva, ou só Giva como gosta de ser chamado, já sonhou com o desfecho perfeito para a manhã desta sexta-feira. No sonho, o atacante da base do Santos, de média impressionante no último ano, marcava dois gols na final da Copa São Paulo, que será disputada logo mais, às 10h (de Brasília), no Pacaembu. Mas Giva projeta mais. Em sua última Copinha, o artilheiro santista enxerga no duelo com o Goiás a vitrine ideal para atender ao pedido de Muricy Ramalho por um novo camisa 9.

Giva é a maior esperança santista de gols na final da Copa São Paulo
Giva é a maior esperança santista de gols na final da Copa São Paulo
Foto: Hélio Suenaga / Gazeta Press

"Sonhei de ontem (terça) para hoje (quarta) que marquei dois gols na final. Acordei até triste porque não era realidade, mas toda vez que sonho as coisas costumam se concretizar", afirmou o camisa 11, autor de três gols na competição, ao Terra.

"Para jogar (no profissional do Santos) faria de tudo, seria até goleiro. Gosto de atuar aberto pela direita do ataque e costumo entrar na área. Não sou bem um centroavante que faz a parede, mas se o Muricy precisar faço a função. Ele estará vendo, mas vou procurar esquecer tudo na hora", completou.

Destaque do Vitória na última Copa São Paulo, Giva chegou ao Santos em maio de 2012 por intermédio de um grupo de empresários. O clube tem direito a percentual sobre a venda futura da promessa.

Apesar do pouco tempo, o atacante apresenta no currículo números impressionantes, de quase um gol por partida segundo levantamento do próprio clube, além de gol decisivo na final do Campeonato Paulista Sub-20 do último ano, contra o São Paulo, no mesmo Pacaembu que será palco da final.

"Independentemente de fazer o gol, ou não, quero ser do grupo campeão. Sei que o título será um grande passo (para subir ao elenco profissional). O que tiver que acontecer, vai acontecer. Quero merecer subir", explicou.

O jovem ficou fora da semifinal da competição, no clássico contra o Palmeiras em que Neilton, então reserva, brilhou com três gols: "fiquei angustiado", admitiu. Capitão da equipe, volta para formar dupla com o também candidato a heroi santista.

Se o sonho de Giva se cumprir, o Santos quebra uma fila de quase 20 anos sem títulos na competição. O único ocorreu em 1984, diante do rival Corinthians. O clube ainda acumula mais dois vice-campeonatos, em 1982 e 2010, e chega à decisão invicto com 14 gols marcados.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade