PUBLICIDADE
Logo do

Goiás

Meu time

Hélio dos Anjos evita prever futuro do Goiás no Brasileiro

24 mai 2015 14h20
| atualizado às 22h57
ver comentários
Publicidade

Admitindo ter ficado emocionado com a partida diante do Palmeiras, no primeiro jogo de grandes proporções do Goiás no Campeonato Brasileiro, Hélio dos Anjos não escondeu a satisfação durante entrevista. O técnico reconheceu as qualidades do adversário, mas salientou a superação de uma equipe formada por jogadores novos no triunfo por 1 a 0. Apesar da vice-liderança, o treinador prefere pensar "jogo a jogo".

Minimizando os sete pontos somados em nove disputados, o comandante esmeraldino sabe que não tem tempo para respirar. "A projeção é o próximo jogo, nunca fiz projeção futura no Brasileiro. Em um time como o Goiás, o pensamento tem que ser em um jogo de cada vez. Agora vamos enfrentar o Grêmio e precisamos estar preparados para tudo. Você não respira no campeonato", reconheceu.

Palmeiras ainda não venceu no Brasileiro após derrota para Goiás
Palmeiras ainda não venceu no Brasileiro após derrota para Goiás
Foto: Sérgio Barzaghi / Gazeta Press

Analisando a postura do Esmeraldino no Allianz Parque, Hélio atentou para a baixa média de idade, mas parabenizou a equipe pela dedicação. "Na relação dos 20, eu tinha 11 jogadores da base. Esses três pontos representaram muito por ter sido contra o Palmeiras. Não fui covarde, mas tive que adotar uma estratégia. Não adianta dar espaço, enfrentamos uma equipe grande que tem inúmeras alternativas", falou.

O sistema defensivo do Goiás, que passou intacto apesar da pressão do Palmeiras, foi alvo de muitos elogios por parte do treinador. "Fizemos um meio jovem com muita mobilidade na marcação. Tomamos conta da marcação. No primeiro tempo erramos muito, mas sabíamos que nosso goleiro poderia segurar. O Renan participa muito, quando dá tudo errado e a bola chega nele, ele defende", comentou, enfatizando a qualidade e o bom uso que tem feito dos atletas provenientes da base.

"Eu tive a felicidade de chegar no clube e ter jogadores de qualidade nas categorias de base. O mérito é da comissão técnica, que acompanha as categorias de base e me fornece dados a todo tempo. Se eu tiver que colocar os atletas, vou colocar. É preciso enaltecer o clube, porque quem revela não é o treinador", disse Hélio dos Anjos, que já começa a pensar no duelo diante do Ituano, no meio de semana, valendo classificação na Copa do Brasil.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade