2 eventos ao vivo

Autuori e Federação temem "clima tenso" no Olímpico

25 jun 2009
02h19
atualizado às 02h25

O técnico do Grêmio, Paulo Autuori, e o presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Chico Novelletto, temem que o clima fique ainda mais tenso para a partida de volta contra o Cruzeiro, pela semifinal da Copa Libertadores.

Depois do duelo no Mineirão, que terminou com a vitória celeste por 3 a 1, Elicarlos denunciou o argentino Maxi López, acusando o atacante de racismo. Pouco mais de duas horas após o término do jogo e depois de os dois jogadores prestarem depoimento, os atletas foram liberados.

"Evidente que sim. O jogo será de alto risco. O Cruzeiro planejou mal essa confusão. Não deveria ter feito isso", afirmou Novelletto, em entrevista à Rádio Gaúcho, temendo uma confusão ainda maior na partida da próxima quinta-feira, no Estádio Olímpico.

Autuori concordou com o presidente da federação e aproveitou para relembrar o ocorrido com o ex-são-paulino Grafite, quando o time paulista enfrentou o Quilmes, no Morumbi, também pela Libertadores, em 2005. Na ocasião, Desábato ficou preso por dois dias em São Paulo e acusado de injúria com agravante de racismo depois de ter insultado em campo Grafite. Posteriormente foi liberado.

"Os responsáveis por isso devem estar preocupados. Infelizmente isso vai acontecer. Já vimos esse filme. Acabou como tudo no Brasil. Não deu em nada, porque não é nada. É só um jogo de futebol. Temos de nos preocupar com coisas mais sérias, nosso País precisa ser mais sério", afirmou Autuori.

Durante a confusão depois da partida desta quarta, chegou a ser comentado que o próprio Autuori havia recebido voz de prisão, o que foi desmentido pelo delegado Daniel Barcellos. "Autuori se exaltou de alguma forma, mas no atendimento da delegada ela preferiu por relevar para entender como mero desabafo".

Paulo Autuori teme clima tenso no Olímpico
Paulo Autuori teme clima tenso no Olímpico
Foto: Alexandre Guzanshe / Foto Arena / Gazeta Press
Fonte: Terra
publicidade