0

Grohe completa 765 minutos sem levar gol e é exaltado

28 set 2014
20h41
atualizado às 21h17
  • separator
  • comentários

Mais de um mês sem levar gol. Ou seja, 765 minutos sem buscar a bola na própria rede. Estes são números que estão acompanhando o titular do gol do Grêmio, Marcelo Grohe. São oito partidas invicto pelo Campeonato Brasileiro, sendo cinco vitórias e três empates: Bahia (1 a 0), Flamengo (1 a 0), Atlético-PR (1 a 0), Atlético-MG (0 a 0), Santos (0 a 0), Chapecoense (1 a 0), Fluminense (0 a 0) e Botafogo (2 a 0).

Marcelo Grohe segue sem ser vazado pelo Grêmio
Marcelo Grohe segue sem ser vazado pelo Grêmio
Foto: Matthew Stockman / Getty Images

O ataque alvinegro bem que tentou vencer o goleiro gremista, mas a tarde de domingo, no Maracanã, era mais um dia de Grohe. O técnico Felipão e o presidente Fábio Koff saíram do estádio exultantes com mais uma grande atuação do jogador.

“Converso antes dos jogos e durante a semana. Ele (Marcelo Grohe) fez duas defesas brilhantes, mas temos que ter equilíbrio na hora que levar o gol para buscar o empate, se estivermos perdendo. Depende do dia, do jogo para saber o que vai acontecer”, advertiu Scolari.

“O Marcelo Grohe está passando um momento excepcional. Como um todo, o Grêmio está mostrando uma qualidade muito boa. Jogamos uma partida com o rigor que demonstrávamos sob o comando do Felipão nos anos 90. O Grêmio mescla jogadores consagrados e meninos que vieram da base, que estão correspondendo”, avaliou Koff.

Volta de Felipão aprovada

Ao acertar o retorno do técnico Luiz Felipe Scolari, Fábio Koff sabia que tinha ido resgatar a identidade vitoriosa do clube. A dupla conquistou títulos importantes na década de 90. Por isso, o contrato foi firmado pelo período de dois anos e meio, tempo maior que o mandato de Koff, que termina em dezembro.

“Tenho uma amizade com o Felipe, que transcende a relação de presidente/treinador. Ele tem identidade e, nos anos 90, formou uma equipe imbatível. Naquela oportunidade, os presidentes perguntavam o que acontecia com o Grêmio, que tinha uma maneira própria de jogar”, lembrou o presidente.

Fonte: Fazevedo Produções Artísticas e Eventos Ltda Fazevedo Produções Artísticas e Eventos Ltda

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade