1 evento ao vivo

Melhor brasileiro, Grêmio bate Nacional e pega San Lorenzo

10 abr 2014
23h56
atualizado em 11/4/2014 às 00h13
  • separator
  • 0
  • comentários

Melhor time brasileiro da Copa Libertadores, apesar de figurar no considerado “grupo da morte”, o Grêmio encerrou a fase de grupos da Copa Libertadores com mais uma vitória. Na noite desta quinta-feira, fez 1 a 0 no Nacional, do Uruguai, aproveitando pênalti polêmico em Barcos, e confirmou o San Lorenzo, da Argentina, como adversário nas oitavas de final.

Com o resultado, o Grêmio chegou aos 14 pontos ganhos no Grupo 6, o que o deixa com a segunda melhor campanha da primeira fase, atrás apenas do Vélez Sarsfield, da Argentina. Isso significa que só não decidirá em casa em uma possível disputa contra o time argentino. O Nacional encerra a primeira fase com apenas um ponto, na lanterna.

Dudu tenta armar jogada pelo Grêmio
Dudu tenta armar jogada pelo Grêmio
Foto: AFP

O Grêmio abriu o placar de maneira polêmica na Arena em Porto Alegre. Aos 10min, Werley lançou Barcos, que invadiu a área e caiu durante disputa com Piriz. Inicialmente, o árbitro Óscar Maldonado mandou o jogo seguir, mas mudou a decisão ao ser avisado pelo assistente, que correra para a linha de fundo sinalizando pênalti. Os uruguaios reclamaram muito.

Barcos caiu na entrada da área, mas com ajuda do trio de arbitragem o pênalti foi marcado. Na cobrança, o argentino escolheu o meio do gol. O goleiro Gustavo Munúa chegou a encostar na bola, mas não evitou o primeiro tento gremista. Para o anfitrião, foi o suficiente no primeiro tempo: administrou a vitória enquanto viu o adversário errar passes e pouco criar.

Na segunda etapa, o Grêmio balançou as redes aos 4min, mas o gol foi anulado. Ruiz cruzou, Rhodolfo escorou para o meio da área e Werley, em posição irregular, empurrou para dentro, enquanto a jogada era assinada como impedimento. A pressão quase deu resultado em chutes perigosos de Barcos, aos 6 e 11min, e de Dudu, aos 10min.

O Nacional também obrigou o goleiro Marcelo Grohe a trabalhar, especialmente em cobrança de escanteio fechada aos 16min, quando Dorrego quase fez gol olímpico. No lance seguinte, Alonso arriscou de longe e quase surpreendeu o arqueiro gremista. O time ainda perdeu duas chances incríveis. Aos 37min, Jean Deretti não conseguiu empurrar para dentro um cruzamento rasteiro de Pará, na pequena área. Nos acréscimos, Barcos se enrolou diante do goleiro rival.

FICHA TÉCNICA 
GRÊMIO 1 x 0 NACIONAL-URU
Local:
Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS) 
Data: 10 de abril de 2014, quinta-feira 
Horário: 22h (de Brasília) 
Árbitro: Oscar Maldonado (Bolívia) 
Assistentes: Efraín Castro e Victor Arellano (ambos bolivianos) 
Público: 28.302 (25.733 pagantes) 
Renda: R$ 1.131.941,00 
Cartões amarelos:  Ramiro e Maxi Rodríguez (Grêmio); Alonso, Prieto, Píriz e De los Santos (Nacional) 
Gol:  GRÊMIO: Barcos, de pênalti, aos 12 minutos do primeiro tempo
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Werley, Rhodolfo e Wendell; Edinho (Jean Deretti), Ramiro, Riveros e Alán Ruiz (Lucas Coelho); Dudu (Maxi Rodríguez) e Barcos 
Técnico: Enderson Moreira
NACIONAL-URU: Munúa; Piriz, De los Santos, Scotti (Coates) e Díaz; Prieto, Arismendi (Calzada), Espino e Dorrego; García (Mascía) e Alonso 
Técnico: Gerardo Pelusso

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade