2 eventos ao vivo

No Grêmio, Celso Roth apoia decisão de Mário Fernandes

27 set 2011
18h22
atualizado em 28/9/2011 às 17h46

Após dizer não à Seleção Brasileira, Mário Fernandes chegou mudo ao Estádio Olímpico, nesta terça-feira, e saiu calado. O jogador mantém-se quieto em relação aos motivos que o levaram a pedir a sua desconvocação. Sem o protagonista da história, o técnico Celso Roth teve de falar sobre o tema.

O treinador tomou cuidado em suas declarações, medindo cada palavra que dizia. Sua intenção é a mesma do Grêmio, a de apoiar a decisão do jogador. Roth tomou cuidado para não avançar demais no assunto. Até o momento, a justificativa para a escolha de Mário são questões pessoais.

"O que ele falou comigo é coisa nossa. A minha opinião foi externada através da opinião do clube. É um problema do Mário, (um problema) pessoal. Quando é pessoal acaba ai. É isso", resumiu Roth.

A pauta deixou o técnico desconfortável. Ele preferia abordar temas relacionados ao time e não a questões que não afetam seu trabalho diretamente.

No mesmo dia em que Mário renegou a convocação, o Grêmio tomou a atitude de prorrogar o vínculo do lateral por mais uma temporada para mostrar suporte ao seu atleta. O comandante gremista preferiu não opinar sobre a escolha de seu comandado.

"Não tenho que achar nada. O Mário está bem no Grêmio. Ele está num bom momento. A decisão é dele junto com seus familiares e seu procurador. O Grêmio tomou uma atitude interessantíssima de renovação de contrato. É isso. Continua a vida", comentou.

Qualquer tipo de julgamento foi deixado de lado. "A gente entende a repercussão hoje. Ele tem esse direito. Se ele fez bem ou não, não cabe a mim dizer".

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade