2 eventos ao vivo

Para ter Ronaldinho, diretor reza e conta com "coração tricolor"

23 dez 2010
14h49
atualizado às 15h05

O Grêmio tem a concorrência de dois grandes clubes brasileiros para ter o meia Ronaldinho, hoje no Milan. Palmeiras e Flamengo já demonstraram interesse em contar com o futebol do craque para a temporada 2011, mas o gerente gremista José Simões acredita que o coração do astro do futebol fará com que ele escolha seja pela seu time de infância: o Grêmio.

"Na concorrência pelo Ronaldo existe Palmeiras e Flamengo e a gente sabe disso pela imprensa. É um direito de cada clube. O que temos a favor do Grêmio é que o Ronaldo tem dentro de si o Grêmio. Ele é gremista e isso é um chamativo muito grande. A camisa tricolor é um grande diferencial para ele escolher. Negócios são negócios, mas a camisa do Grêmio pesa para ele. A identificação é muito grande", afirmou o dirigente, em entrevista ao Terra, referindo-se ao time que fez com que Ronaldinho aparecesse para o futebol.

Simões disse ainda que as negociações estão nas mãos do presidente Paulo Odone, que fala diariamente com Assis, empresário de Ronaldinho, e com o próprio jogador. "A negociação está na mão do presidente, que aguarda uma definição de algumas condições em prazo bastante curto. Torcemos e rezamos para que ele venha ao Grêmio".

Para levar Ronaldinho de volta ao Olímpico, o Grêmio conta com um projeto ainda em estruturação, que envolverá o departamento de futebol e o departamento de marketing do time gaúcho.

"A nossa negociação é um projeto bastante moderno, que requer muito tempo de maturação. Estamos em contato com o Assis, para amarrar essa questão, viabilizar essa questão da vinda do Ronaldo. Mas a negociação com o Milan não passa pelo Grêmio. Ela é feita entre o time italiano e o Assis", explicou Simões.

"Rezamos por vinda de Ronaldinho", diz gremista
Fonte: Terra
publicidade