0

Roth recebe apoio no Grêmio e ironiza Gaúcho

9 mar 2009
10h49
atualizado às 11h11

Garantido no comando do Grêmio para a partida desta quarta-feira, contra o Boyacá Chicó, na Colômbia, pela segunda rodada do Grupo 7 da Libertadores, o técnico Celso Roth, que já sofre com a pressão dos torcedores, ironizou o Campeonato Gaúcho e relembrou que foco do clube neste início de ano é a Copa Libertadores da América.

» Fotos de Santa Cruz x Grêmio
» Roth se vê "entre cruz e espada"
» López estréia, mas Grêmio perde
e amplia pressão sobre Celso Roth

» Comente a derrota do Grêmio

Roth foi criticado pela torcida do Grêmio após a derrota da equipe tricolor para o Santa Cruz, por 3 a 2, no último domingo, em sua segunda partida na Taça Fábio Koff, o segundo turno do Estadual. O técnico, porém, teve sua permanência garantida pela diretoria do time.

"Quando a gente ganha, as pessoas falam que é 'só o Gaúcho', mas depois de uma derrota o Estadual parece se tornar a prioridade", disse Roth. "O 'Gauchão' virou o campeonato mais importante do mundo, mas não é - e sim a Libertadores", afirmou, antes de evitar polêmica.

"Não estou desdenhando do Campeonato Gaúcho, não é isso. Mas o torcedor vem pensando desta maneira", disse o técnico, que empatou sem gols com o Universidad do Chile, em casa, no primeiro desafio do Grêmio pela Libertadores deste ano.

Roth, que vê o Grêmio na sexta posição do Grupo 2 da Taça Fábio Koff, uma semana depois de perder o título do primeiro turno para o arqui-rival Internacional, espera convencer a diretoria de sua meta.

"Estou diariamente repetido a mesma coisa: temos um objetivo claro neste primeiro semestre, que é a Libertadores. Vamos respeitar o 'Gauchão', mas estamos administrando com time reserva, misto... estamos dando prioridade ao torneio internacional e vamos discutir isso com a direção", afirmou.

Manutenção

O assessor de futebol do Grêmio, André Krieger, voltou a garantir Roth no comando da equipe. "Meu cargo não é remunerado e para mim seria muito mais fácil, mais cômodo, trocar o treinador como a torcida vem pedindo. Não podemos alterar o planejamento. Precisamos agir com equilíbrio, pensando no que é melhor para o clube", disse, em entrevista à SporTV.

Fonte: Gazeta Press
publicidade