0

Guarani deve ter mudanças para “jogo de seis pontos”

18 ago 2014
15h34
  • separator
  • comentários

O desempenho do Guarani no empate sem gols com o Madureira não agradou Evaristo Piza e a expectativa é que mudanças sejam realizadas no time titular para a importante partida do próximo sábado, contra o Macaé, no Estádio Moacyrzão, pela 12ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. O atacante Silas é um que corre o risco de ir para o banco de reservas.

Artilheiro do Guarani nesta Série C ao lado do meia Fumagalli, ambos com dois gols, Silas vem sendo bastante criticado pela torcida e não balança as redes adversárias há mais de três meses. A última vez que isso aconteceu foi no dia 11 de maio, na vitória sobre o Macaé por 1 a 0, pela terceira rodada. E quem pode aparecer no seu lugar é o colombiano Obregón, que entrou aos 30 minutos do segundo tempo contra o Madureira e foi bastante elogiado por Piza.

"Temos uma semana livre, vou observar os jogadores que tenho como opção e pensar no melhor desenho do time. É aguardar e ver como será a semana, mas o Obregón pode ganhar uma oportunidade depois do que mostrou neste jogo. Ele foi uma surpresa agradável, mostrou muita força e luta nos 15 minutos que esteve em campo", comentou o treinador.

Pela necessidade que o Guarani terá em vencer a partida deste sábado, caso ainda queira continuar sonhando com o acesso à Série B, Evaristo Piza também pode fazer outras mudanças, colocando em campo um time mais ofensivo. O treinador destacou a importância de um resultado positivo sobre o Macaé.

"Vamos ter uma conversa com os jogadores na reapresentação e continuar trabalhando, buscando as vitórias. Vamos viajar novamente para o Rio de Janeiro para enfrentar o Macaé, que é um adversário difícil. Será um jogo de seis pontos, porque se vencermos vamos segurar o adversário. Temos que pensar jogo a jogo", afirmou Piza.

A situação bugrina na Série C realmente é bastante complicada. Sem vencer há quatro jogos - três empates e uma derrota -, o Guarani ocupa apenas a oitava colocação do Grupo B, com 12 pontos. Hoje, a diferença para a zona de rebaixamento (três pontos) é menor do que para o G4 (quatro).

Fonte: Terra
  • separator
  • comentários
publicidade