inclusão de arquivo javascript

Esportes

 
 

Cartas-bomba não ameaçam jogo do Brasil, diz organizador

06 de fevereiro de 2007 10h59 atualizado às 11h29

As duas cartas-bomba que explodiram na Inglaterra, na manhã desta terça-feira e ontem, não ameaçam a realização do amistoso do Brasil contra Portugal, no Emirates Stadium, às 18h (de Brasília).

"Clone" de Sharapova acompanha Seleção
Sobis e Luisão dormem sozinhos
Dunga "foge" de duelo
Terra acompanha amistoso
Sóbis pode ganhar chance
Edmílson sugere "tempo"
Adriano promete serviço

De acordo com um dos organizadores da partida, Philippe Huber, não existe qualquer possibilidade de cancelamento da partida ou que os fatos possam afetar o andamento do evento.

"Para a falar a verdade, eu não tinha nem recebido essa informação. Mas é como no Brasil, quando há problemas de segurança, isso afeta algum evento esportivo? Não, não afeta. E aqui é a mesma coisa, não muda nada", explicou.

A primeira carta-bomba explodiu na manhã de segunda, em Victoria Street, uma das mais movimentadas da capital londrina. Um mulher foi ferida, mas sem gravidade. Na manhã de hoje, outro artefato foi deflagrado em um centro comercial em Berkshire, no sul da Inglaterra, ferindo duas pessoas.

Em ambos os casos, as cartas foram enviadas para escritórios. No primeiro caso, o local atingido foi a sede da empresa responsável por administrar a taxa cobrada de motoristas que trafegam pela região central de Londres. No segundo, um centro comercial acabou sendo danificado.

Redação Terra