inclusão de arquivo javascript

Esportes

 
 

Rio 2016 tem primeira rusga entre Ministério e COB, diz jornal

04 de outubro de 2009 08h35 atualizado às 08h40

Nos bastidores, Nuzman e Ministério podem travar batalha por projeto. Foto: Beth Santos/Divulgação

Nos bastidores, Nuzman e Ministério podem travar batalha por projeto
Foto: Beth Santos/Divulgação

O sonho de Lula de transformar o Brasil em uma potência olímpica até 2016 causou a primeira rusga do projeto para os Jogos Olímpicos que acontecem no Rio de Janeiro. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo o governo federal e o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) já começaram a medir forças para comandar a iniciativa.

» Conheça o projeto que deu a vitória ao Rio de Janeiro
» Fotos da escolha da sede
» Veja clipe apresentado pela candidatura vencedora do Rio
» Rio vence e será 1ª sede sul-americana dos Jogos Olímpicos
» Comente a vitória do Rio

Executivos do Ministério do Esporte e o presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman, deixaram claro ontem que a disputa teve início nos bastidores. Apesar de Nuzman ter falado abertamente que quer comandar o projeto, o Ministério já adiantou que tem o seu plano. O projeto prevê uma participação estatal forte no financiamento e na formulação.

Atualmente, o COB é que define e distribui os valores da verba da Lei Piva para as confederações de cada modalidade. O dinheiro, que sai de loterias, é disputado agora também pelos principais clubes formadores de atletas, que se associaram para defender a questão.

Haverá, diz o governo, muito mais dinheiro para ser investido no esporte de alto rendimento anualmente a partir de 2010. Há uma estimativa, mas o governo federal não revela qual é. Não foi fechado como será a forma desse dinheiro ser investido. De acordo com o principal executivo da pasta na candidatura brasileira, Ricardo Leyser, há a tendência de boa parte ser investida de forma direta, sem o COB como intermediário.

Em entrevista ao jornal, Nuzman desconversou sobre o assunto em Copenhague. "Vou desautorizar qualquer um que falar sobre isso. No dia em que tivermos uma reunião com as federações, vamos falar sobre o assunto", disse o presidente do COB.

Redação Terra