inclusão de arquivo javascript

Esportes

 
 

Autora de livro sofre processo por uso da palavra olímpico

02 de março de 2010 23h47 atualizado em 03 de março de 2010 às 00h13

Autora sofre processo por usar palavra 'olímpicos'

Em entrevista a Wanderley Nogueira, a professora de educação física, psicóloga e escritora Katia Rubio explicou os motivos que a levaram a escrever o livro "Esporte, Educação e Valores Olímpicos", cuja venda tentou ser proibida pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

» Confira reportagem em vídeo
» Prefeitos do Rio e de Vancouver assinam acordo de cooperação
» Dança sensual quer ser esporte olímpico a partir do Rio 2016
» Todos orçamentos de Jogos foram além do previsto, diz Nuzman

Segundo Katia Rubio, o COB alegou que a palavra Olímpicos é de propriedade da entidade, e que não pode ser usada em livros. O absurdo teve, claro, uma resposta imediata da autora. "Minha defesa é que a palavra é da língua portuguesa e pode ser usada em qualquer contexto, principalmente no mundo acadêmico."

O livro propõe-se a oferecer um projeto para a educação olímpica no país, onde, de acordo com a autora, não existe tal preocupação. "Nada é oferecido nesse sentido, nas escolas." Katia Rubio diz que cada capítulo mostra um pouco do que existe em uma Olimpíada e pode ser usado não apenas nas aulas de educação física, mas, sim, em outras de história, literatura, biologia, entre outras.

Uma das preocupações da psicóloga é com os Jogos Olímpicos de 2016, no Brasil. "Tenho temor de olhar para 2016, pois como o Brasil é sede, tem a prerrogativa de participar de todas as modalidades. E aí?", questiona.

Especial para Terra