2 eventos ao vivo

Presidente do Inter diz que Oscar joga decisão do Gaúcho

30 abr 2012
10h27
atualizado às 10h31
Cristiano Silva
Direto de Porto Alegre

Após vencer o clássico Gre-Nal por 2 a 1 e conquistar a Taça Farroupilha, o Inter abre a semana pensando na primeira partida da final do Campeonato Gaúcho, contra o Caxias, no próximo domingo. Para este confronto, a direção do colorado afirma que o meia Oscar estará à disposição do técnico Dorival Júnior.

» Quanto você pagaria para contratar jogadores? Veja preços e vote

"O Oscar vai estar à disposição do Inter para o jogo contra o Caxias e os outros jogos também, ele só não jogou o Gre-Nal porque a CBF não quis. O adendo que a CBF pediu com maiores esclarecimentos do ministro do TST sobre a liminar que liberou o Oscar chegou a tempo na sexta-feira, para a CBF colocar no BID o Oscar como jogador do Inter, mas por motivos que eu prefiro não comentar a CBF não o fez", disse o presidente colorado Giovanni Luigi.

O presidente do Inter não confirma oficialmente, mas, segundo alguns dirigentes, o motivo pelo qual a CBF não quis colocar o nome do meia no BID como jogador colorado foi por pressão do São Paulo, clube que está envolvido no imbróglio jurídico com Oscar, e do Grêmio, adversário do Inter no clássico do ultimo domingo.

Além de Oscar, quem também tem retorno provável no time colorado é o lateral direito Nei, que no Gre-Nal cumpriu suspensão por ter recebido três cartões amarelos. Dorival Júnior não contará com o centroavante Leandro Damião e o zagueiro Rodrigo Moledo na primeira partida da decisão, os dois estão suspensos pelo terceiro cartão amarelo.

Entenda o caso

Oscar entrou na Justiça contra o São Paulo no final de 2009, alegando atraso de vencimentos e que também teria sido coagido a emancipar-se e assinar um contrato aos 16 anos, quando ainda era menor de idade. Assim, a renovação do vínculo foi desfeita por decisão da juíza Eumara Nogueira Borges Lyra Pimenta, da 40ª Vara do Trabalho de São Paulo, em 14 de junho de 2010, e Oscar pôde transferir-se à equipe colorada.

A Justiça ainda negaria uma liminar do São Paulo no mês de setembro de 2010, mas o clube apelou. O clube paulista só conseguiu uma vitória contundente em 21 de março de 2012, quando decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), do juiz relator Nelson Bueno de Prado, determinou que o contrato do jogador com o clube paulista fosse restabelecido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

No mesmo dia a Federação Gaúcha de Futebol (FGF) notificou o Internacional de que não poderia contar com Oscar tanto na disputa da Copa Libertadores quando no Campeonato Gaúcho. Ele segue sem atuar profissionalmente desde então. Apesar de a Justiça Trabalhista determinar que o meia voltasse ao São Paulo, Oscar seguiu treinando em Porto Alegre.

Em meio ao impasse, o Internacional buscou resolver o caso diretamente com o São Paulo. O clube gaúcho se reuniu com dirigentes paulistas e fez uma proposta pelo meia com valores pouco superiores a R$ 7 milhões, mas o clube do Morumbi recusou a oferta, avisando que aceita somente R$ 17 milhões e que pretende contar com o atleta.

Após dias de indefinição, o TST concedeu no dia 26 de abril um habeas corpus em favor do meia para que ele possa trabalhar onde bem entender. Com isso, o jogador não deve mais voltar ao São Paulo e pode retomar normalmente suas atividades junto ao Internacional, clube pelo qual gostaria de seguir atuando.

Oscar, que pela equipe gaúcha conquistou o título da Copa Libertadores da América de 2010 e a Recopa em 2011, está entre os 52 jogadores convocados por Mano Menezes para a disputa da Olimpíada de Londres com a Seleção Brasileira.

Segundo o presidente do Inter, Oscar será liberado para jogar a decisão do Estadual
Segundo o presidente do Inter, Oscar será liberado para jogar a decisão do Estadual
Foto: Edu Andrade / Gazeta Press
Fonte: Cristiano Leonardo S. da Silva Jornalismo - Especial para o Terra Cristiano Leonardo S. da Silva Jornalismo - Especial para o Terra
publicidade