3 eventos ao vivo

Itália se preocupa com jogos às 13h e pede pausa para água na Copa

2 jul 2013
08h02
atualizado às 08h04
  • separator
  • 0
  • comentários

As 24 partidas da Copa do Mundo de 2014 marcadas para as 13h (de Brasília) preocupam a Federação Italiana de Futebol (FIGC). Ex-volante e atual vice-presidente da entidade, Demetrio Albertini disse em entrevista exclusiva ao Terra que já pediu à Fifa opções para melhorar as condições dos jogadores em meio às altas temperaturas do Brasil. Uma hipótese é estabelecer pausas para hidratação durante esses jogos.

<p>Ex-volante Albertini é atual vice-presidente da FIGC</p>
Ex-volante Albertini é atual vice-presidente da FIGC
Foto: Bruno Santos / Terra

Confira todos os vídeos da Copa das Confederações

Albertini ressaltou que o calendário do Mundial é um ponto “já fechado”. Serão 18 partidas da primeira fase com início às 13h, além de quatro das oitavas de final e duas das quartas de final. Alguns desses jogos estão previstos inclusive em cidades conhecidas pelo calor mesmo no inverno, como Fortaleza, Salvador, Natal, Recife e Rio de Janeiro. A programação de horários é montada levando-se em conta o fuso horário para a Europa.

“Sabemos que jogar à 1h (da tarde) não é seguramente a melhor coisa para os jogadores, para dar um espetáculo”, afirmou o dirigente. “Há soluções que seguramente vão ser tomadas. Pensar em jogar assim e não ter pausas para poder beber (água) ou parar... a Fifa deve conseguir com a organização colocar as condições para ter todas as possibilidades de recuperação dos jogadores após as partidas”.

Albertini conta que já pediu pessoalmente à Fifa soluções para amenizar o efeito das fortes temperaturas. Na época de jogador, ele participou da final do Mundial de 1994, em jogo entre Itália e Brasil que começou às 12h30 em Los Angeles. O título ficou com o time verde e amarelo nos pênaltis após empate sem gols no tempo normal e na prorrogação.

“(Fazia) muito calor, fisiologicamente muda, porém devo dizer que diversos campeonatos atualmente jogam às 12h30. O problema é a temperatura, não é o horário. Às 12h30 no Brasil, no inverno ou no verão, faz calor, talvez na Europa às 12h30 não seja tão quente, não?”, disse.

A Copa das Confederações de 2013 teve a maioria das partidas com o início às 16h ou às 19h. Apenas um jogo começou às 13h, justamente o da Itália disputado no último domingo contra o Uruguai, em Salvador. A seleção europeia garantiu o terceiro lugar do torneio ao vencer nos pênaltis depois de empate por 2 a 2.

Médico da seleção italiana, Enrico Castellacci afirmou ao Terra que esse jogo foi “muito difícil” para os atletas, especialmente pelo pouco tempo de descanso desde a semifinal contra a Espanha, perdida nos pênaltis na última quinta-feira, em Fortaleza. “Não se pode adaptar a intervalos tão curtos de descanso. É necessário que mudem o regulamento porque não é factível repetir uma experiência desse gênero”, criticou.

Goleiro e capitão da equipe, Gianluigi Button preferiu adotar um tom irônico quando questionado sobre o horário das 13h. “Bom, belo, é um horário inteligente”, disse. “Porém creio que depois, se ocorrer (o mesmo) no Mundial, torço para que escolham outras sedes, não? Talvez onde o clima seja um pouco mais fresco para jogar à 1 h (da tarde)”. Ao ser informado de que cidades como Fortaleza e Salvador receberiam partidas nesse horário, o goleiro acrescentou: “é... esperamos que chova”.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade