0

Americano supera síndrome do "quase" e conquista primeiro ouro

21 fev 2010
18h25
atualizado em 22/2/2010 às 06h12

O americano Bode Miller superou a síndrome do "quase" e conquistou a primeira medalha de ouro olímpica de sua carreira neste domingo. Com um tempo total de 2min44s92, o atleta foi o primeiro colocado no supercombinado (modalidade que combina o esqui downhill e o slalom) dos Jogos de Inverno de Vancouver.

Miller, 32 anos, já havia chegado perto da medalha de ouro em outras oportunidades. Nos Jogos de Salt Lake City, em 2002, conquistou a prata no slalom gigante e no combinado.

Já em Vancouver, Miller foi novamente prata, desta vez no Super-G, além de conquistar o bronze no downhill. Além disso, a vitória deste domingo afirma a recuperação do atleta, que admitiu ter competido bêbado nos Jogos de Turim, em 2006.

A medalha de prata na prova deste domingo ficou com o croata Ivica Kostelic, com o tempo de 2min45s25, seguido pelo suíço Silvan Zurbriggen (2min45s32).

Quem decepcionou foi o norueguês Aksel Lund Svindal, primeiro colocado no downhill (primeira etapa da competição), que não conseguiu completar a prova de slalom.

Entenda a prova do supercombinado no esqui alpino

O combinado testa a habilidade do atleta para reunir a velocidade e os aspectos técnicos do esqui alpino. Pela primeira vez desde que voltou a fazer parte do programa olímpico, em 1988, o evento será composto de uma descida (downhill) seguido por uma corrida de slalom. Daí o nome "supercombinado".

Todos os esquiadores que terminarem a primeira corrida poderão disputar a segunda, independentemente das classificações. A ordem do downhill é definida por sorteio. Já no slalom, há uma inversão, com os 30 melhores da etapa inicial saindo de trás. A partir daí, o tempo combinado dos atletas é mostrado em uma tela. O esquiador com o melhor tempo combinado das duas provas é o novo campeão olímpico.

Jogos Olímpicos de Inverno no Terra

O Terra transmite ao vivo a competição em 15 canais simultâneos de vídeo. Além disso, os usuários têm a possibilidade de assistir novamente a todo o conteúdo a qualquer momento. Todo o acesso é gratuito.

Uma equipe de 60 profissionais está encarregada de fazer a cobertura direto de Vancouver e dos estúdios do Terra, em São Paulo, no Brasil, com as últimas notícias, fotos, curiosidades, resultados e bastidores da competição.

A equipe conta com a participação do repórter especialista em esportes radicais Formiga - com 20 anos de experiência em modalidades de neve -, e o pentacampeão mundial de skate Sandro Dias, que comenta a competição em seu blog no Terra.

No celular
wap: wap.terra.com.br
Iphone e smartphones: m.terra.com.br/vancouver

Finais da patinação têm provas emocionantes
Fonte: Terra
publicidade