0

Canadá supera rival e estabelece hegemonia no hóquei

1 mar 2010
04h04
atualizado às 21h05

Talvez o esporte mais aguardado nos Jogos Olímpicos de Vancouver, o hóquei está para o canadense assim como o futebol está para o brasileiro. E se nós aqui sonhamos em um dia vencer a Argentina numa hipotética final de Copa do Mundo, eles lá passam a vida inteira imaginando faturar o ouro olímpico de hóquei sobre os arquirrivais americanos. Não à toa, o Canadá inteiro parou para comemorar o provável maior feito no esporte que eles juram ter inventado: o duplo triunfo sobre os Estados Unidos, tanto na final masculina quanto na feminina.

Depois de terem os ânimos congelados por uma derrota para o time masculino dos Estados Unidos na primeira fase, os torcedores canadenses só pensavam em se vingar na final. Mais do que a hegemonia no hóquei, o jogo disputado neste domingo - o último evento esportivo da Olimpíada - valia a credibilidade da constelação de craques que vestem a camisa do Canadá, como os mundialmente conhecidos Sidney Crosby e Jarome Ingila. Como o lado americano também conta com grandes jogadores, a festa em Vancouver só foi estabelecida depois de um chorado gol de ouro na prorrogação.

A expectativa para o reencontro era tamanha que durante a semifinal contra a Eslováquia, com os americanos já garantidos na final, os fanáticos torcedores do Canadá entoavam um desafiante "Queremos os Estados Unidos". Enfrentar a hostilidade de um lotado Ginásio Vancouver Hockey Place era uma tarefa complicada para os americanos, que mesmo empatando o jogo restando apenas 24s para o fim, não resistiram ao hábil, porém violento estilo de jogo canadense.

Voltando às comparações com o futebol que conhecemos, a tolerância com o contato físico entre os jogadores é completamente diferente. O que consideramos falta grave nos campos de futebol provavelmente seria visto como lance normal no ringue de gelo. Porém, vestimentas especiais possibilitam certo excesso de vigor nos encontrões e disputas pelo puck (disco). Isto porque, tal qual uma guerra, jogadores de hóquei se preparam para os confrontos trajados com verdadeiras armaduras, pesados capacetes e uma inseparável "arma": o stick (taco).

Apesar de as partidas em certos momentos se transformarem em batalhas sangrentas, o jogo de hóquei exige outras habilidades dos jogadores que não a força. Um bom jogador precisa ter equilíbrio sobre os patins, velocidade e uma incrível pontaria para acertar o gol de 1,20 m de altura por 1,80 de largura. Ao goleiro - talvez o jogador mais importante no esporte - resta a ingrata tarefa de se colocar à frente dos discos que podem atingir velocidade de mais de 160 km/h.

Disputa feminina

Engana-se quem pensa que há menos hostilidades entre as jogadoras na competição feminina de hóquei. Mesmo sem os mesmos encontrões violentos dos homens, as mulheres também dão suas cotoveladas e rasteiras quando o assunto é vencer o jogo. Em Vancouver, a lógica também esteve ao lado das favoritas canadenses, que marcaram 47 gols na campanha vencedora. Logo na estreia, o placar de 18 a 0 sobre a Eslováquia serviu como alerta paras as adversárias.

No dia 25 de fevereiro, as donas da casa enfrentaram as rivais americanas, que também vinham de campanha arrasadora. O jogo valendo a medalha de ouro foi emocionante, marcado pelo show da jovem de 19 anos Marie-Philip Poulin - fez os dois da partida - e pela comemoração das canadenses regada a cerveja, champange e charuto em pleno ringue de gelo. O Comitê Olímpico Internacional minimizou a repercussão sobre a algazarra, afinal, se tratava do primeiro ouro do hóquei canadense em seus domínios.

Entre disputas acirradas e partidas memoráveis, um incidente manchou o hóquei em Vancouver. Na partida entre Noruega e Eslováquia valendo acesso paras as quartas de final, o norueguês Ole Kristan Tollefsen acertou uma cotovelada desleal em seu adversário Lubos Bartecko, derrubando-o desacordado e sangrando no ringue de gelo. Após ser retirado de maca, médicos disseram que Bartecko havia sofrido uma "leve" concussão cerebral, mas se recuperou bem.

Confira os medalhistas do hóquei

Feminino

Canadá - ouro
Estados Unidos - prata
Finlândia - bronze

Masculino

Canadá - ouro
Estados Unidos - prata
Finlândia - bronze

Hóquei no Gelo (F) - CAN 2 x 0 USA - Final
Terra

compartilhe

publicidade
publicidade