0

Jogos têm bebedeira, foto indecente; relembre outras gafes e polêmicas

1 mar 2010
01h46
atualizado às 06h50
Anderson Giorge
Direto de Vancouver

Os Jogos Olímpicos de Inverno encerraram-se neste domingo, dia 28. A competição ficou marcada também por algumas gafes e polêmicas que ficarão para a história e serão relembradas em retrospectivas de Vancouver 2010.

1- "Bebedeira" das meninas do hóquei
A seleção feminina de hóquei do Canadá conquistou o tricampeonato olímpico em Vancouver 2010. As jogadoras, no entanto, não contiveram a euforia e acabaram sendo alvo de críticas pelos "politicamente corretos".

Fotos flagraram as jogadoras, depois da premiação, bebendo champagne, cerveja e algumas fumando charuto na quadra do Canada Hockey Place.

O COI (Comitê Olímpico Internacional) chegou a condenar o gesto e membros da seleção canadense de hóquei fizeram um pedido de desculpas formal.

2- Fotos eróticas
Medalhista de bronze no half pipe, o snowboarder americano Scotty Lago foi flagrado pelo site de entretenimento TMZ em foto polêmica com uma torcedora durante comemoração em casa noturna.

Por causa da repercussão, o atleta deixou a Vila Olímpica e retornou aos Estados Unidos, além de pedir desculpas ao Comitê Olímpico Americano (USOC) e da Associação de Esqui e Snowboard dos Estados Unidos.

3- Coreia do Sul em "chamas"
Na prova de 3.000 m da patinação de velocidade, a Coreia do Sul foi desclassificada e perdeu a medalha de ouro depois de a sul-coreana Seung-Hi Park ter, segundo um juiz australiano, desequilibrado uma rival chinesa.

Curiosamente, o juiz australiano chamado Jim Hewish foi o mesmo responsável pela desclassificação do patinador sul-coreano Kim Dong-Sung nos Jogos Olímpicos de Salt Lake City 2002.

Revoltado com a nova punição, um torcedor sul-coreano acabou detido em Seul depois de ameaçar explodir a embaixada australiana.

4- Loira x morena
Lindsey Vonn foi a estrela principal da equipe americana no esqui. No entanto, ela dividiu os holofotes em Vancouver 2010 com a compatriota Julia Mancuso.

No downhill, tudo parecia perfeito entre a dupla. Vonn conquistou a medalha de ouro e Mancuso ficou com a prata. No entanto, no decorrer da competição, o relacionamento real da dupla saiu dos "vestiários".

Mancuso admitiu que as duas se respeitam, mas que não são amigas. Em entrevista à People , a morena disse que em 2009, quando não estava bem fisicamente, torceu para Vonn no Mundial de Esqui, mas duvidava que a parceira fizesse o mesmo.

Na slalom gigante, prova na qual tentava o bicampeonato olímpico, Mancuso chorou depois de ser "atrapalhada" pela compatriota. Vonn caiu no meio do percurso e a prova foi paralisada, justamente no momento em que Mancuso estava descendo.

A esquiadora teve de voltar ao topo e, com a pista em piores condições, ficou longe das primeiras colocadas e deu adeus à luta por medalha. Chateada, Mancuso chorou muito no final do percurso e se recusou a falar com a imprensa no momento.

Vonn pediu desculpas por ter "destruído" a prova da rival e disse que estava também "magoada" com a colega depois das declarações publicadas. No fim, Mancuso minimizou a rivalidade, mas a parceria da equipe americana não é mais a mesma depois desses Jogos.

5- Canadá x Austrália
Nascido no Canadá e naturalizado australiano, o esquiador Dale Begg-Smith ficou com a medalha de prata no esqui estilo livre, modalidade moguls, superado por uma margem mínima pelo local Alexandre Bilodeau.

Os australianos e o próprio Begg-Smith reclamaram de uma suposta ajuda dos juízes para que o Canadá conquistasse na ocasião a primeira medalha de ouro.

Mas a maior polêmica ficou mesmo na repercussão na imprensa australiana. Os jornais não perdoaram a falta de alegria do atleta de origem canadense no pódio com a medalha de prata e o chamaram de "Sr. Miserável".

Hóquei no Gelo (F) - CAN 2 x 0 USA - Final
Terra

compartilhe

publicidade
publicidade