0

No encerramento, Canadá tira sarro dos próprios erros

1 mar 2010
01h08
atualizado às 16h04

Assim como na abertura, o Canadá preparou a festa de encerramento dos Jogos Olímpicos de Inverno com muita música, efeitos especiais e momentos emocionantes. O diferencial desta vez, no entanto, foi o bom humor dos canadenses com os próprios erros cometidos durante o evento. Logo no início da cerimônia, o público que esteve presente ao BC Place foi surpreendido com a entrada de um palhaço. Ele estava lá para consertar um erro da abertura, quando parte da pira olímpica não acendeu. Vestido de mecânico, fingiu levantar uma das hastes antes que ela fosse acesa, como deveria ter ocorrido na abertura.

Com tudo certo, a festa prosseguiu com os atletas sendo convidados a acompanhar tudo do centro do ginásio. Após os primeiros números musicais, três atletas tiveram a honra de serem premiados para milhares de pessoas presentens na cerimônia: o norueguês Petter Northug, o alemão Axel Teichmann e o sueco Johan Olsson, medalhistas do esqui cross country 50 km. Em seguida, o encerramento mirou seus holofotes para os próximos Jogos de Inverno, que acontecerão daqui a quatro anos em Sochi, na Rússia. À capela, um coral cantou o hino da Rússia, que apresentou elementos de sua cultura e atletas como Evgeni Plushenko, prata na patinação artística masculina em Vancouver.

Jonh Furlong, presidente do Comitê Organizador de Vancouver 2010 (Vanoc), foi o primeiro a discursar sobre o fim dos Jogos. "É hora de dizer adeus e muito obrigado. E talvez a hora de comparar o Canadá de antes e o de agora. Tornamos-nos mais fortes, mais unidos e mais conectados uns aos outros", declarou. Outro momento importante da cerimônia foi a citação ao primeiro atleta a conquistar um ouro ao país em seu próprio território. "Alexander (Bilodeau, do esqui estilo livre moguls), com sua medalha de ouro, nos deu a sensação de sermos campeões", iniciou, sendo ovacionado durante bons minutos pelos torcedores, que não paravam de agitar as bandeiras.

No mesmo discurso, Furlong lembrou o georgiano Nodar Kumaritashvili, atleta do luge morto em treinamento em Whistler Sliding Centre antes do início dos Jogos. "Ele nunca será esquecido", declarou o presidente, antes que o público se levantasse para mais palmas. A memória do atleta também foi lembrada também por Jacques Rogge, presidente do COI. "Tenho certeza que estes Jogos foram excelentes e amistosos. Dessa forma, tradicionalmente, declaro que a 21ª Olimpíada de Inverno está encerrada. Muito obrigado, Canadá", agradeceu o dirigente máximo dos esportes olímpicos. Para encerrar o momento solene, Neil Young cantou e tocou gaita, enquanto as enormes hastes da pira eram desmontadas.

Mas ainda não era o fim da cerimônia - e nem do bom humor canadense. Catherine O'Hara, atriz canadense que atuou em filmes como "Esqueceram de Mim", entrou no palco gritando "hard, hard" a dois "atletas" que varriam e a tratavam como a pedra do curling. Com um controle remoto na mão, fez um discurso diferente com a ajuda de imagens projetadas no chão do BC Place. Em uma delas, Catherine convocou os canadenses a "pedir desculpas", dizendo "sorry" para tudo o que fosse preciso, até mesmo para a falta de neve, numa clara referência ao problema que provocou o adiamento de provas em Whistler. No final, despediu-se: "sou Catherine O'Hara, sou canadense e vocês estão convidados a voltar quando quiserem. Mas não todos de uma vez."

Depois dela, uma sequência de artistas e apresentações musicais do Canadá conduziram a cerimônia para o final. O ator Michael J. Fox, da trilogia "De Volta para o Futuro", discursou sobre os Jogos, enquanto o cantor Michel Bublé cantou em homenagem à Polícia Real Canadense e aos voluntários. Em seguida, artistas como Nickelback, Avril Lavigne, Alanis Morissette e Simple Plan, além do grupo de dança de rua, entreteram atletas e público, prolongando um pouco o clima de fim de festa que os discursos haviam suscitado. Por fim, assim como na abertura, fogos encerram os Jogos de Inverno, deixando os canadenses com sentimento de dever cumprido.

Pilar de tocha é consertado no encerramento dos Jogos
Terra

compartilhe

publicidade
publicidade