0

Ouro no hóquei contagia canadenses pelas ruas de Vancouver

28 fev 2010
22h56
Mariana Lanza
Direto de Vancouver

A final do hóquei masculino nos Jogos Olímpicos de Inverno contagiou o público em Vancouver, assim como uma decisão de Copa do Mundo com a Seleção mexe com os brasileiros. Para a alegria da maioria disparada dos torcedores, os canadenses deixaram o ginásio Canada Hockey Place vitoriosos. Em uma disputa acirrada contra os Estados Unidos, o time da casa decidiu o jogo na prorrogação, após empate por 2 a 2 no tempo normal.

Empolgados com a conquista, os fanáticos pelo esporte saíram às ruas da cidade-sede da competição para comemorar a 14ª medalha dourada dos anfitriões. Vestidos com as cores do país - muitas vezes com a camisa do time de hóquei do Canadá - os torcedores celebraram de forma pacífica, cumprimentando todos que passavam pela frente com um "tapinha" na mão e dando gritos de alegria.

Os motoristas também entraram na festa e não pouparam buzinas enquanto passavam pelas ruas e avenidas, geralmente silenciosas. Até um informativo na entrada da estação do metrô alertava: "We got the gold" (Nós conseguimos o ouro). Como se, diante de tanta folia, fosse preciso avisar alguém da conquista.

No meio de vários canadenses, o inglês Chris Hufferdine, 33 anos, deixou o ginásio cabisbaixo com uma bandeira dos Estados Unidos na mão. Porém, questionado sobre a derrota dos principais rivais do Canadá no hóquei em Vancouver, ele disse que "foi um bom jogo". Isso porque o terceiro tempo da partida testou o coração dos torcedores. Faltando apenas 24 segundos para o término, Zach Parise empatou para os americanos e levou a decisão para a prorrogação. "Foi emocionante. Depois daquele gol, achava que os Estados Unidos iriam ganhar", afirmou Hufferdine, que mora em Nova York.

Alegria para uns, muita tristeza para outros. Em um espaço vizinho ao ginásio, onde centenas de pessoas assistiam à partida por meio de telões, a frustração foi geral quando os americanos chegaram ao empate. Os gritos de "We want gold" (Nós queremos ouro) deram lugar para um silêncio de quem não acreditava no que tinha acabado de acontecer. "Fiquei com muito medo", disse Ashley Adams, 15 anos, que não conteve as lágrimas quando os americanos encostaram no placar.

Fã do jogador Jonathan Toews, responsável pelo primeiro gol do Canadá, a adolescente teve que conter a ansiedade para soltar o grito da vitória depois que Sydney Crosby marcou o gol do título aos 7min40. "Eu amo hóquei. Isso é tão emocionante. Sempre acreditei que eles pudessem ganhar", vibrou Ashley.

Assim como a adolescente, outros canadenses abraçaram conhecidos e desconhecidos que estavam perto e os tradicionais sininhos de Vancouver foram tocados sem parar. A euforia só perdeu força depois que os atletas receberam suas medalhas e o público presente pôde mostrar todo seu amor ao país cantando o hino nacional.

Hóquei no Gelo (M) - FIN 5 X 3 SVK
Fonte: Terra
publicidade