1 evento ao vivo

Presidente da CBDN comemora desempenho em Vancouver

1 mar 2010
17h30
atualizado às 18h18

A participação brasileira nos Jogos de Vancouver deixou a Confederação Brasileira de Desportos na Neve (CBDN) empolgada. O presidente Stefano Arnhold crê que os cinco atletas que competiram no Canadá nos últimos 16 dias mostraram uma melhora técnica em relação à última Olimpíada de Inverno, disputada em Turim, há quatro anos.

"A avaliação é que tecnicamente nós progredimos muito em relação a Turim 2006 e estamos criando condições para chegar em 2014 ainda melhores", comentou Arnhold, adiantando que o Brasil vai tentar a classificação do biatlo para Sochi 2014, na Rússia.

"Não há segredo no esporte. Temos que lançar mão de tudo o que for possível para a evolução das nossas modalidades, tanto na área técnica como na de ciências, nutrição, apoio psicológico, entre outras. O objetivo é fazer com que nossos atletas cheguem a Sochi em um grau de desenvolvimento superior do que vimos em Vancouver", explicou Arnhold.

Melhoras e promessas

Nas duas provas que participou no esqui cross-country dos Jogos de Vancouver, o Brasil mostrou grande melhora em relação às edições anteriores. Jaqueline Mourão chegou na 67ª colocação e Leandro Ribela ficou em 90º.

"Foi um excelente progresso do esqui cross country brasileiro em Vancouver. Quando participamos pela primeira vez, em Salt Lake 2002, nossos dois atletas chegaram em último. Em Vancouver, na prova feminina, já deixamos 11 nações para trás, a maioria de países com neve", explicou Arnhold.

Já no esqui alpino, Jonathan Longhi, 22 anos, alcançou o 56º lugar do slalom gigante e não conseguiu completar o slalom. Já Maya Harrisson, 17 anos, se tornou a primeira atleta brasileira a completar uma prova feminina de slalom em Jogos Olímpicos. Maya chegou na 48ª colocação, entre 87 competidoras. A brasileira não completou o slalom gigante.

"Eles são extremamente jovens e estão sendo trabalhados para os Jogos de Sochi. Porém, já abriram espaço para o esqui brasileiro no cenário olímpico. Esta foi a primeira vez que o Brasil se classificou para provas de slalom em Jogos Olímpicos, a mais técnica do programa. Antes só havíamos participado em Albertville 1992, quando não havia a classificação por meio de um índice olímpico", explicou o presidente da CBDN.
<br

Presidente da CBDN aprovou Brasil em Vancouver
Presidente da CBDN aprovou Brasil em Vancouver
Foto: Divulgação
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade