0

Resultado raro, empate em pódio olímpico deixa rivais satisfeitas com ouro

12 fev 2014
08h35
atualizado às 09h02
  • separator
  • comentários

É raro ver um empate em um pódio olímpico. Por isso, a eslovena Tina Maze e a suíça Dominique Gisin pareceram não se importar nem um pouco por terem que dividir a medalha que conquistaram no downhill feminino da Olimpíada de Inverno de 2014, em Sochi (Rússia). Ainda mais porque as duas rivais ficaram com a medalha de ouro.

Dominique e Tina subiram juntas no pódio
Dominique e Tina subiram juntas no pódio
Foto: Getty Images

Na prova desta quarta-feira (12), disputada no Rosa Khutor Alpine Center, em Krasnaya Polyana (Rússia), Dominique Gisin surpreendeu e marcou o tempo de 1min41s57 na descida do percurso de 2,7 km. Mais tarde, Tina Maze fez sua tentativa e igualou a marca da rival. Ambas passaram a ocupar o primeiro lugar, que não perderam mais até o final.

Dominique, porém, não se incomodou por ter sido alcançada. “Estou muito feliz. É uma grande honra (dividir a medalha com Tina Maze). Ela é uma grande mulher e uma das maiores do nosso esporte. É uma alegria dividir essa medalha com ela”, afirmou a suíça, que sofreu uma queda e não completou a prova do downhill feminino na Olimpíada de Inverno de 2010, em Vancouver (Canadá). Na ocasião, Lindsey Vonn (EUA) foi ouro.

Segundo ela, apesar de incomum, o final da prova não chegou exatamente a surpreender. “Eu vi que seria apertado. Vi o 0s00 (de diferença no placar) e pensei: bem, está bem para mim”, afirmou em entrevista coletiva. “Acho que você não pode correr por centésimos. É questão de sorte na vida. Uma hora você está de um lado (do pódio), uma hora você esta de outro. E, às vezes, está no meio. Eu, certamente, estou feliz.”

Veja vídeo da esquiadora que fez topless em Sochi

Diferente de Dominique, Tina Maze figurava entre as principais candidatas à medalha de ouro. Com duas pratas na Olimpíada de 2010 (Super G e slalom gigante), a eslovena havia sido apenas a 18ª colocada no downhill quatro anos antes, ficando atrás de favoritas como Julia Mancuso (prata), Elisabeth Goergl (bronze), Fabienne Sutter (quinta colocada) e Maria Hoefl-Riesch (oitava). Desta vez, o inédito ouro olímpico chegou para ela, ainda que dividido.

“Acho que foi um dia perfeito para mim. Vim para essa Olimpíada para conquistar um ouro, e hoje alcancei meu objetivo. Não consigo imaginar algo melhor que vencer o downhill”, disse ela, que também não se mostrou surpresa com o empate. “No downhill, (o resultado) é sempre próximo. É assim”, completou.

Empates em Olimpíadas de Inverno

Nem faz tanto tempo a última vez que dois atletas dividiram um degrau no pódio, é verdade: foi em 2010, no biatlo masculino, categoria individual. Na ocasião, o norueguês Ole Einar Bjorndalen e o bielorrusso Sergey Novikov empataram em segundo lugar, com o tempo de 48min32s0. Ambos ficaram com a medalha de prata, sem medalha de bronze na premiação. A igualdade, porém, foi a única daquela edição olímpica.

Sochi: Temendo terrorismo, Rússia posiciona sistemas de defesa antimíssil

Com medalhas de ouro, o caso é mais raro. A última vez que tal fato aconteceu foi nos Jogos de Inverno de 2002, em Salt Lake City (EUA), os russos Yelena Berezhnaya e Anton Sikharulidze venceram a categoria de duplas na patinação artística. Mais tarde, porém, ficou provado que a arbitragem foi pressionada a votar na dupla, o que garantiu uma medalha de ouro também para os canadenses Jamie Salé e David Pelletier.

Na mesma Olimpíada, os noruegueses Thomas Alsgaard e Frode Estil empataram na segunda posição do cross-country categoria perseguição 2x10 km. No entanto, o vencedor da prova, o espanhol Johan Muehlegg, testou positivo para a substância darbepoetina e perdeu sua medalha de ouro, que foi dividida entre os compatriotas.

Sem punições ou apelos judiciais, o último empate no topo do pódio foi na Olimpíada de 1998, em Nagano (Japão). Na prova de duplas masculinas do bobsled, Gunther Huber e Toni Tartaglia (Itália) fizeram o mesmo tempo da descida de Pierre Lueder e David MacEachern (Canadá). Os dois países foram declarados campeões.

Relembre casos recentes de empates nos pódios de Olimpíadas de Inverno

Edição Modalidade Posição Atletas
Nagano
(1998)
Bobsled
(duplas masc.)
Ouro Gunther Huber/Toni Tartaglia (ITA)
Pierre Lueders/David MacEachern (CAN)
Nagano
(1998)
Bobsled
(quartetos masc.)
Bronze Grã-Bretanha I
França I
Nagano
(1998)
Esqui alpino
(Super G masc.)
Prata Didier Cuche (SUI)
Hans Knaus (AUT)
Salt Lake City (2002) Cross-country
(perseguição 2x10 km)
Ouro Thomas Alsgaard (NOR)
Frode Estil (NOR)
Salt Lake City (2002) Patinação artística
(duplas)
Ouro Yelena Berezhnaya/Anton Sikharulidze (RUS)
Jamie Salé/David Pelletier (CAN)
Vancouver (2010) Biatlo
(individal masc.)
Prata Ole Einar Bjorndalen (NOR)
Sergey Novikov (BLR)

 

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade