0

Barracas e sofá são alternativas para preços salgados dos hotéis

8 jun 2011
13h47
atualizado às 13h49
Ulisses Neto
Direto de Londres

Com o início da venda de ingressos para os Jogos Olímpicos de 2012, a procura por hospedagem em Londres disparou. E, na esteira das leis de mercado, os preços dos hotéis estão acompanhando o mesmo movimento. Por isso, a cada dia surgem novas alternativas de custo reduzido para os turistas que pretendem assistir a competição gastando o mínimo possível.

Ao contrário do que ocorre no Rio de Janeiro, a capital britânica terá oferta de quartos muito acima do exigido pelo Comitê Olímpico Internacional. A cidade, que já contava com rede hoteleira bastante diversificada, conseguiu atrair novos investimentos no setor visando o evento esportivo e seu legado.

De acordo com a London&Partners;, entidade que promove o turismo local, a região terá 120 mil quartos disponíveis até julho do ano que vem, número duas vezes maior que o recomendado pelo COI. A prefeitura do Rio, por exemplo, promete entregar 34 mil acomodações até 2016.

O problema é que Londres tem reputação de ser extremamente cara para o turismo rotineiro. E em uma ocasião especial como essa, as tarifas começam a beirar o inatingível para muitos viajantes. A expectativa é de que a diária em um hotel londrino custe, em média, algo em torno de 400 libras (cerca de R$ 1.000) durante a Olimpíada. Para quem não pode pagar esse valor, o jeito é inovar.

"Londres terá quartos suficientes de acordo com as regras do COI. Mas, segundo o Locog (comitê organizador local), serão cerca de 350 mil visitantes a mais circulando pela cidade durante os Jogos. Mesmo com as projeções mais otimistas de quartos na rede hoteleira, nunca será possível acomodar todas essas pessoas apenas em hotéis. Por isso os preços dispararam", afirma Alistair Wilson. O empresário britânico é o criador do Staywimi, site que oferece acomodações em casas de família, o chamado homestay.

O site, lançado há poucas semanas, pretende comercializar cerca de mil acomodações até o final do próximo mês. Os preços variam entre 35 libras e 250 libras por noite. As ofertas vão desde quartos de casal a até um sofá na sala de estar e um jardim com espaço para barracas.

"Os moradores de Londres estão abertos a ideia de receber turistas em suas casas. Principalmente porque esses são tempos difíceis do ponto de vista econômico", afirma. "É uma oportunidade de ganhar dinheiro, mas também é uma chance de fazer amigos. Imagine receber brasileiros, alemães ou americanos na sua casa por uma ou mais semanas, em um clima total de festa. Sem dúvida é algo divertido", completa Wilson.

Outra alternativa para se hospedar em Londres gastando menos do que nos hotéis são os campings, que recebem motorhomes, trailers e barracas. Os locais são bastante populares entre os europeus e os com as melhores localizações também já estão quase lotados.

"Disponibilizamos os pacotes para a Olimpíada em 14 de abril e em duas semanas nossos trailers e chalés foram todos reservados. Agora só temos acomodações em barracas e elas devem acabar em breve", diz Terry Farr, proprietário do The Elms Caravan and Camping Park. Cerca de 70% da capacidade do local, que fica a cerca de 30 minutos de distância do parque olímpico, já está comercializada para o verão de 2012.

"Nosso faturamento no período vai crescer cerca de 50%. Infelizmente, esse resultado poderia ser ainda melhor se os Jogos não fossem realizados em julho e agosto, época em que praticamente todos os europeus estão de férias e já viajam normalmente", comenta.

Farr reconhece que elevou seus preços para o período olímpico. "Está mais caro, mas preparamos uma programação especial com festas, churrascos e um telão". No camping, a acomodação com valor mais alto, um chalé de três quartos para oito pessoas, custa 1.650 libras (cerca de R$ 4.300) por semana. A mais barata, uma cama em barraca coletiva, sai por 225 libras (quase R$ 600).

"Essa é uma rede social na prática. Porque as pessoas vão conhecer e se hospedar com os contatos que elas fizerem no site. Será uma oportunidade de socializar e se divertir e os turistas poderão experimentar como é ser um morador de Londres", diz Wilson.

O uso de barracas será muito usada durante os Jogos Olímpicos de 2012
O uso de barracas será muito usada durante os Jogos Olímpicos de 2012
Foto: Divulgação
Especial para Terra

compartilhe

publicidade
publicidade