0

Casa africana na Olimpíada fecha por causa de dívidas

9 ago 2012
10h35
atualizado às 12h10

O centro de hospitalidade das nações africanas competindo na Olimpíada teve que fechar por causa de dívidas não pagas.

» Veja as mais belas atletas, torcedoras e cheerleaders de Londres 2012
» Vote na maior decepção brasileira nos Jogos de Londres
» Escolha o esporte e assista aos vídeos da Olimpíada de Londres
» Saiba tudo sobre os medalhistas do Brasil em Londres
» Confira a programação de ao vivo do Terra
» Veja a agenda e resultados dos Jogos de Londres

O diretor de comunicação da Vila África, Laurent Bagnis, confirmou que a casa africana deve milhares de libras ao seus fornecedores, sem dar detalhes sobre o valor exato da dívida.

A Vila África resultou de uma iniciativa inédita em Olimpíadas. Foi a primeira vez em os 53 Comitês Olímpicos africanos se reuniram para manter um espaço único especialmente dedicada aos países e à promoção de sua cultura.

A vila, um complexo formado por várias tendas erguidas no Hyde Park, em Kensington, no oeste de Londres, tem uma área de exposições, um restaurante aberto ao público e uma área de recepção para oficiais dos Jogos, atletas e patrocinadores.

Desde que abriu, em 28 de julho, a Vila África recebeu 80 mil visitantes, segundo Bagnis.

No entanto, as dívidas forçaram o fechamento do local na quarta-feira passada e, agora, será preciso de uma reunião de emergência para "resolver a situação".

Há especulações de que a dívida seria do equivalente a cerca de R$ 1,2 milhão.

Ainda não se sabe se a Vila voltará a abrir para o "Dia da Tunísia", um evento com música ao vivo que estava programado para esta semana.

Com queda incrível em bateria, brasileiro Renato Rezende tenta vaga na semifinal do BMX; veja fotos
Com queda incrível em bateria, brasileiro Renato Rezende tenta vaga na semifinal do BMX; veja fotos
Foto: Terra
BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.

compartilhe

publicidade
publicidade