0

Com Sarah e Kitadai, Brasil mantém escrita de 30 anos em judô olímpico

29 jul 2012
19h51
atualizado às 20h17
EMANUEL COLOMBARI
Direto de Londres

Sarah Menezes e Felipe Kitadai mantiveram uma escrita que dura mais de 30 anos em Olimpíadas: com o judô, o Brasil conquista medalhas em todas as edições da competição desde 1984. Com 14 medalhas entre Los Angeles (1984) e Pequim (2008), a modalidade chegou a Londres 2012 com a pressão de manter a escrita - e não só conseguiu, como ainda quebrou uma marca histórica.

» Saiba tudo sobre os medalhistas do Brasil em Londres
» Veja como foram as conquistas dos brasileiros
» Veja mapa e conheça tudo sobre o Parque Olímpico de Londres
» Confira a programação de ao vivo do Terra
» Veja a agenda e resultados dos Jogos de Londres

Se em Pequim, Ketleyn Quadros (até 57 kg) conquistou a primeira medalha feminina do País na modalidade em Olimpíadas, Sarah Menezes conquistou a primeira de ouro de uma judoca brasileira na competição. Além disso, encerrou um período de 20 anos sem que um brasileiro subisse ao alto do pódio na modalidade - o último havia sido Rogério Sampaio (até 65 kg), em Barcelona 1992. Com o bronze de Felipe Kitadai (até 60 kg), já são 16 pódios em 26 anos.

O desempenho animou o presidente da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), Paulo Wanderley. Em entrevista coletiva neste domingo, o dirigente trazia um papel em mãos, no qual dizia ter uma projeção de quantas medalhas o Brasil conquistaria nos tatames em Londres. Mesmo fazendo mistério, assegurou: os brasileiros voltam ao pódio em 2012.

"A previsão está aqui nesse papel, mas não vou mostrar para vocês", disse, brincando, aos jornalistas. "Teremos mais pódio do Brasil. Não estou fazendo bola de cristal, mas é estatístico. Pela classificação olímpica, os resultados recentes nos direcionam para esse pensamento", disse.

Apesar do otimismo brasileiro, o domingo foi ruim para o País no judô de Londres 2012, com eliminações de Leandro Cunha (até 66 kg) e Érika Miranda (até 52 kg). A delegação ainda conta com Bruno Mendonça (até 73 kg), Leandro Guilheiro (até 81 kg), Tiago Camilo (até 90 kg), Luciano Corrêa (até 100 kg), Rafael Silva (mais de 100 kg), Rafaela Silva (até 57 kg), Mariana Silva (até 63 kg), Maria Portela (até 70 kg), Mayra Aguiar (até 78 kg) e Maria Suellen Althemann (mais de 78 kg).

"Querendo ou não, o judô está nesta Olimpíada como carro-chefe. Tínhamos esse peso, mas conseguimos carregar isso com muita alegria. Acredito que todo mundo estava torcendo pela gente", disse Sarah Menezes, apontando a evolução da estrutura brasileira nas últimas edições dos Jogos Olímpicos como responsável pelos bons desempenhos.

"O que mudou de 20 anos para cá foi a tecnologia. Não existia essa parte da tecnologia que nós temos hoje. Você tem computador, e qualquer luta que você queria assistir, coloca no YouTube e está lá. A Confederação hoje tem toda essa estrutura. Precisa trabalhar em cada atleta é a parte mental mesmo. O judô é uma coisa muito fácil: todo mundo treina junto, aprende os mesmos golpes, os mesmo movimentos. O que vai mudar na hora é a mente de cada um", completou a medalhista de ouro.

Confira os medalhistas do Brasil no judô nas Olimpíadas entre 1984 e 2008:

1984 (Los Angeles):
Prata: Douglas Vieira

Bronze: Luis Onmura e Walter Carmona1988 (Seul):
Ouro: Aurélio Miguel

1992 (Barcelona):
Ouro: Rogério Sampaio

1996 (Atlanta):
Bronze: Henrique Guimarães e Aurélio Miguel

2000 (Sydney):
Prata: Tiago Camilo e Carlos Honorato

2004 (Atenas):
Bronze: Leandro Guilheiro e Flávio Canto

2008 (Pequim):
Bronze: Ketleyn Quadros, Leandro Guilheiro e Tiago Camilo

Olimpíada ao vivo no Terra
O Terra, maior empresa de internet da América Latina, transmite ao vivo e em alta definição (HD) todas as modalidades dos Jogos Olímpicos de Londres. Com reportagens especiais e acompanhamento do dia a dia dos atletas, a cobertura conta com textos,vídeos,, fotos participação do internautae repercussão no Facebook.Siga também a cobertura no Twitter e participe com a hashtag: #TerraLondres2012

Kitadai e Sarah ajudaram a manter escrita de 30 anos
Kitadai e Sarah ajudaram a manter escrita de 30 anos
Foto: Edson Lopes Jr. / Terra
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade