publicidade
07 de agosto de 2012 • 14h14 • atualizado às 14h55

Fora da briga, F. Reis quer aprender com "cachorros grandes"

Fernando Reis ficou em quarto lugar e não se classificou ao Grupo A para decisão olímpica
Foto: Reuters
 
Leandro Miranda
Direto de Londres

Sem chance de medalha no levantamento de peso após ficar em quarto no Grupo B da categoria acima de 105 kg, o brasileiro Fernando Reis admitiu, nesta terça-feira, que não esperava mesmo brigar por um pódio olímpico. Segundo ele, os Jogos de Londres vão servir como aprendizado ao acompanhar a briga entre os principais halterofilistas do mundo.

» Escolha o esporte e assista aos vídeos da Olimpíada de Londres
» Saiba tudo sobre os medalhistas do Brasil em Londres
» Veja como foram as conquistas dos brasileiros
» Veja mapa e conheça tudo sobre o Parque Olímpico de Londres
» Confira a programação de ao vivo do Terra
» Veja a agenda e resultados dos Jogos de Londres

"Vou assistir aos 'cachorros grandes' do Grupo A, para pegar um parâmetro para começar a me preparar para 2016. Tem quatro anos para trabalhar e cumprir meu objetivo de vida", comentou o atleta, campeão no Pan de Guadalajara 2011, com a marca de 410 kg na soma de arranque e arremesso.

Nesta terça-feira, Reis levantou 400 kg (180 kg no arranque e 220 kg no arremesso), ficando no quarto lugar no Grupo B, 16 kg atrás do húngaro Peter Nagy - último dos três que mantiveram chance de medalha, antes da disputa do Grupo A às 15h (de Brasília).

Questionado sobre o alto nível de competição na Olimpíada, o atleta disse que já esperava tamanha dificuldade. "Isso a gente já sabia. Já fazia parte do planejamento, eu não vim aqui para ganhar medalha, vim para pegar experiência, e em 2016, com 26 anos, brigar diretamente pela medalha", disse o brasileiro.

Fernando conseguiu levantar 180 kg no arranque e, no arremesso, ergueu 220 kg acima da cabeça. No entanto, na segunda tentativa, ao tentar alcançar a marca de 225 kg, os protetores presos nos joelhos do atleta se soltaram. Segundo ele, as dores foram determinantes na sua saída da competição.

"Já estava com um pouco de dor devido ao treino, já estava sentindo no aquecimento, mas vinha manuseando. Nos 225 (kg), caiu e deu uma rasgada legal. Preferimos poupar porque ia repetir a marca, e não ia mudar muito nosso padrão", disse, sem desanimar. "Mas faz parte do jogo, um dia a gente ganha, outro dia a gente perde".

Olimpíada ao vivo no Terra
O Terra, maior empresa de internet da América Latina, transmite ao vivo e em alta definição (HD) todas as modalidades dos Jogos Olímpicos de Londres. Com reportagens especiais e acompanhamento do dia a dia dos atletas, a cobertura conta com textos,vídeos,fotos, e participação do internautae repercussão no Facebook.Siga também a cobertura no Twitter e participe com a hashtag: #TerraLondres2012

Terra