London 2012

 
 

Esportes » Jogos Olímpicos » Londres 2012 » Esportes » Esportes

 Sem vaga certa, Daiane tem nova série para surpreender em Londres
04 de julho de 2012 14h30 atualizado em 05 de julho de 2012 às 09h39

Ao contrário das duas últimas olimpíadas, atleta não vai para Londres garantida na Seleção. Foto: Mauro Pimentel/Terra

Ao contrário das duas últimas olimpíadas, atleta não vai para Londres garantida na Seleção
Foto: Mauro Pimentel/Terra

Cirilo Junior
Direto do Rio de Janeiro

Daiane dos Santos embarca na próxima terça-feira para a Inglaterra numa situação bem diferente das que viveu nas duas últimas Olimpíadas, quando era uma das estrelas da delegação brasileira e candidata a medalha. A ginasta gaúcha de 29 anos ainda terá que disputar uma das duas vagas restantes na seleção que vai competir em Londres a partir do final deste mês. Ela não é uma das três atletas já anunciadas pela comissão técnica com vaga carimbada para os próximos Jogos Olimpícos.

» Veja como colocar o widget de Londres 2012 em seu site
» Brigas e dramas: relembre grandes momentos olímpicos
» Saiba todos os detalhes dos atletas brasileiros que estarão em Londres

A partir da semana que vem, ela participa do período de aclimatação em Ipswich, a 150 quilômetros de Londres, sem ter a certeza de que poderá se apresentar na principal competição esportiva do planeta. Ela disputará uma das duas vagas restantes com Harumi Maruki, Ethiene Franco e Lais Souza. Daniele Hypolito, Bruna Yamamoto e Adrian Gomes já estão garantidas.

A ex-campeã mundial no solo minimiza o fato de ainda não estar com a vaga assegurada na competição, e usa como justificativa o não cumprimento do calendário de competições traçado pela comissão técnica da seleção feminina.

"É uma situação normal, acho que tem que treinar todo mundo e ver quem é melhor. Não tem o que fazer. É só trabalhar, continuar treinando. Já sabia que não seria escolhida. Tínhamos metas a cumprir, e eu não competi no Troféu Brasil, por estar machucada", afirmou.

Na briga pelas duas últimas vagas, Daiane larga como favorita, especialmente por sua condição técnica e experiência. Pelo menos, é o que indicam as declarações da coordenadora da seleção, Georgette Vidor. Ela reconheceu que Daiane se contundiu este ano e só está entrando em forma agora, e alertou que a condição física da atleta poderá pesar contra na hora da escolha das ginastas que vão competir.

"A gente tem quase certeza de que, com a experiência e o esforço que ela terá, provavelmente ela estará entre as cinco. Mas ela tem problemas sérios de lesão, e de acordo com o treinamento, tudo pode acontecer. Então, ela precisa melhorar um pouco. Ela vem vindo, cada dia ela vem melhorando a condição física. Ninguém quer tirar a Daiane, a não ser que ela não tenha condições", comentou Georgette.

Ela ponderou que, pelo status que tem no cenário da ginástica, Daiane não pode ser exposta e chegar sem condições de competir em Londres. "Tenho a Daiane como uma pessoa muito importante, mas ela precisa entrar em forma, até porque ela tem um nome muito importante lá fora. Ela não pode chegar numa competição e se queimar. Não pode ser a última competição dela sem ela estar numa boa performance", explicou.

Daiane garantiu não ter nenhuma lesão neste momento, e ressaltou que está, em termos físicos, em melhores condições do que há quatro anos, quando esteve em Pequim. A ginasta se diz mais madura para a próxima Olimpíada, e ao se lembrar de Atenas, quando era favorita para o ouro e fracassou, evita fazer projeções sobre resultados nos Jogos de Londres.

"Acho que estou bem, mas não adianta, competição é competição, tem que ver o que vai acontecer na hora. A gente está preparando tudo para poder entrar na final", observou.

Para tentar surpreender em Londres, Daiane alterou toda a sua série no solo. Sem revelar detalhes, diz que mudou a coreografia, as passadas e aumentou o grau de dificuldade. A música também foi alterada, embora Daiane prefira esconder o jogo.

"É sambão, mas é eletrônico. Não tem muito a ver com Brasileirinho música que embalou sua coreografia em Atenas", afirmou.

Londres poderá ser a quarta e última Olimpíada de Daiane. Ela esteve como reserva em Sydnei-2000, e competiu em Atenas-2004 e Pequim-2008. A ginasta garante não ter qualquer pretensão de ir aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

"Não tem nada de 2016, acho que a gente tem uma geração nova. Londres, para mim, encerra o ciclo. Tá bom, né?", complementou.

Londres 2012 no Terra

O Terra, maior empresa de internet da América Latina, transmitirá ao vivo e em alta definição (HD) todas as modalidades dos Jogos Olímpicos de Londres, que serão realizados entre os dias 27 de julho e 12 de agosto de 2012. Com reportagens especiais e acompanhamento do dia a dia dos atletas, a cobertura contará com textos, vídeos, fotos, debates, participação do internauta e repercussão nas redes sociais.

Terra