publicidade
17 de abril de 2012 • 09h41 • atualizado às 09h48

Saltadores árabes podem perder Jogos por conta de doping em cavalos

Khaled Al Eid (foto) e Abdullah Al Sharbatly serão julgados pela Federação Internacional de Hipismo
Foto: AFP
 

A Arábia Saudita tem investido milhões de dólares em hipismo nos últimos anos. Esta semana, Khaled Al Eid e Abdullah Al Sharbatly, dois dos principais cavaleiros do país, serão julgados pela Federação Internacional da Modalidade por testes positivos de doping em seus cavalos, o que pode comprometer a participação de Eid e Sharbatly nos Jogos Olímpicos de Londres. As informações são do jornal britânico The Telegraph.

» Ronaldinho? Júlio César? Escolha quem você levaria para a Olimpíada
» Veja quais são os brasileiros classificados para Londres

Segundo o veículo, os exames foram feitos durante as competições de inverno. O teste positivo no cavalo Vanhoeve, de Eid, foi registrado na qualificatória para a Copa do Mundo de Riad. Já no de Lobster 43, montaria de Sharbatly, na qualificatória de Al Ain. Ambos apontaram a presença dos anti-inflamatórios fenilbutazona e oxifenbutazona no sangue dos animais.

Conforme informa o The Telegraph, no hipismo, em situações como essa, o cavaleiro é responsabilizado mesmo quando a culpa não é provada. O jornal também divulga que as suspensões pelo uso de substâncias controladas geralmente são aplicadas por meses e não anos. Eid e Sharbatly foram suspensos temporariamente no final de fevereiro.

Khaled Al Eid foi medalhista de bronze na Olimpíada de Sidney, em 2000. Abdullah Al Sharbatly chegou em segundo lugar no Mundial de 2010. Ambos fazem parte do boom de investimentos das nações árabes no hipismo nos últimos 15 anos.

Londres 2012 no Terra

O Terra, maior empresa de internet da América Latina, transmitirá ao vivo e em alta definição (HD) todas as modalidades dos Jogos Olímpicos de Londres, que serão realizados entre os dias 27 de julho e 12 de agosto de 2012. Com reportagens especiais e acompanhamento do dia a dia dos atletas, a cobertura contará com textos, vídeos, fotos, debates, participação do internauta e repercussão nas redes sociais.

Terra