0

Seleção masculina tropeça de novo e é prata; meninas ficam fora do pódio

13 ago 2012
13h29

Quando chegou à Grã-Bretanha, a Seleção Brasileira masculina de futebol era apontada como favorita absoluta ao ouro nos Jogos Olímpicos de Londres. No entanto, deu "zebra" na final, com a vitória do México por 2 a 1, e a equipe do técnico Mano Menezes acabou com a terceira medalha de prata para o País na história.

» Veja as mais belas atletas, torcedoras e cheerleaders de Londres 2012
» Vote na maior decepção brasileira nos Jogos de Londres
» Escolha o esporte e assista aos vídeos da Olimpíada de Londres
» Saiba tudo sobre os medalhistas do Brasil em Londres
» Veja os resultados dos Jogos de Londres

O favoritismo do Brasil nos Jogos Olímpicos era latente não apenas pelo poderio da Seleção, que contava com craques como Neymar, Oscar e Leandro Damião no ataque e Marcelo e Thiago Silva na defesa, mas também pela dada fragilidade dos adversários.

Rival histórica do Brasil, país do melhor jogador do mundo atualmente e campeã olímpica em Pequim 2008, a Argentina não conseguiu classificar-se para Londres. Times europeus como a Grã-Bretanha ou Espanha se viram desfalcados por conta da disputa da Eurocopa semanas antes da Olimpíada. Um cenário bastante favorável para o futebol pentacampeão do mundo.

Conforme a competição foi se desenrolando, o status de provável campeão se consolidava na mente dos brasileiros. Antes da final, o time fez três gols em todas as partidas e passou por Egito, Bielorrússia e Nova Zelândia na primeira fase, além de Honduras e Coreia do Sul no mata-mata.

No entanto, um gol logo aos 28s de jogo na final reacendeu toda a desconfiança ao redor de uma Seleção que nunca conquistou a medalha de ouro olímpica. Abalada, a equipe não conseguiu levar perigo ao México, que ainda ampliou o marcador na segunda etapa. O jogo acabou 2 a 1, e o Brasil ficou com a prata, um verdadeiro vexame, dada a esperança e confiança depositadas no time verde-amarelo para a conquista do ouro.

Marta e companhia caem diante de favoritas

Assim como o time masculino, a Seleção feminina nunca ganhou uma medalha olímpica. O time também contava com atletas consagradas, como Marta, eleita a melhor do mundo cinco vezes consecutivas, e Cristiane, a maior artilheira da história dos Jogos Olímpicos (13 gols). Porém, ao contrário dos homens, as brasileiras não entravam como favoritas absolutas.

Depois de duas vitórias, contra Camarões e Nova Zelândia, o time perdeu para a Grã-Bretanha, mas conseguiu avançar às quartas. No entanto, o jogo contra o Japão, campeão mundial em 2011, decretou o fim da campanha da Seleção. Uma derrota incontestável por 2 a 0 colocou uma das favoritas próximas da final.

Depois das semifinais, Japão e Estados Unidos fizeram a aguardada final entre as principais candidatas ao ouro. O time americano venceu por 2 a 1 e assegurou o tricampeonato consecutivo, enquanto as japonesas se firmam cada vez mais no cenário da modalidade.

Com gol aos 28s, Brasil perde para o México e não conquista ouro inédito no futebol
Com gol aos 28s, Brasil perde para o México e não conquista ouro inédito no futebol
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra
Fonte: Terra
publicidade