0

Yamaguchi Florentino aposta em fim de jejum de medalhas do boxe

24 jul 2012
12h46
atualizado às 14h15

O boxeador brasileiro Yamaguchi Florentino prometeu, nesta terça-feira, que o Brasil quebrará, nos Jogos Olímpicos de Londres, seu jejum de medalhas no esporte, após ter conquistado uma medalha de prata na categoria meio-pesado nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, em 2011.

» Saiba como assistir à Olimpíada no Terra
» Coloque as notícias sobre a Olimpíada no seu site
» Veja os Jogos Olímpicos por outro ângulo em fotos panorâmicas
» Veja a agenda completa para os Jogos de Londres

"A equipe de boxe está muito concentrada e acredito que, neste ano de 2012, será quebrada a seca de medalhas no boxe", afirmou Yamaguchi Florentido, em uma entrevista na Vila Olímpica de Londres.

"Acredito que a equipe está muito focada para subir ao pódio. Acredito em medalhas, e não apenas uma e, sim, duas ou três. A minha e mais alguma", acrescentou o jovem boxeador, 24 anos, nascido em São Mateus e que participa na categoria meio-pesado (até 81 kg).

O Brasil apresenta, em Londres, uma equipe de sete boxeadores, entre os homens. Além disso, o País terá três mulheres na disputa feminina, que estreia em Jogos Olímpicos.

O caso de Yamaguchi Florentino é especial, já que quem também compete em Londres é seu irmão Esquiva Falcão, de 22 anos, na categoria médio (até 75 kg).

Esquiva, bronze na categoria 64 kg no Mundial de Baku, em 2011, é um dos brasileiros com chances de medalhas, embora as maiores esperanças estejam com Everton dos Santos, campeão no mesmo peso naquela competição.

Já Yamaguchi disse que está preparado para cumprir sua meta, que é subir ao pódio, e explicou que, para a estreia no dia 30 de julho, é preciso, sobretudo, se focar no aspecto mental.

"A preparação com a equipe é muito boa e agora só resta manter concentração para fazer o que tivermos que fazer quando o momento chegar. Tenho uma meta muito grande, que é estar no pódio. Não importa a cor da medalha, mas subir ao pódio é meu sonho e vim para isso, para brigar por isso", afirmou.

Embora tenha admitido que os boxeadores de Cuba e Cazaquistão são rivais que precisam ser levados muito a sério, Yamaguchi insistiu que, nos Jogos Olímpicos, "todos querem a medalha".

"Estou nos Jogos Olímpicos, onde estão os melhores do mundo. Então não posso falar de um adversário difícil, porque todos querem a medalha. Tem Cuba que é boa, tem Cazaquistão que é bom, mas todos querem a medalha", comentou.

Em Guadalajara, Yamaguchi caiu na final, diante do cubano Julio La Cruz. Naquela ocasião, o Brasil também conquistou outra medalha de prata no boxe masculino, com Robson Conceição, no peso leve (até 60 kg), além de quatro bronzes.

O representante latino-americano, por excelência no boxe olímpico, é Cuba, que busca, em Londres, reconquistar o trono. Cuba dominou por quase quatro décadas o boxe amador no mundo, com 32 ouros olímpicos e 63 conquistas em mundiais, embora em Pequim 2008 não tenha levado nenhuma medalha de ouro.

Olimpíada ao vivo no Terra
O Terra, maior empresa de internet da América Latina, transmitirá ao vivo e em alta definição (HD) todas as modalidades dos Jogos Olímpicos de Londres, de 25 de julho e 12 de agosto de 2012. Com reportagens especiais e acompanhamento do dia a dia dos atletas, a cobertura conta com textos, vídeos, fotos, debates, participação do internauta e repercussão nas redes sociais.

Após a prata nos Jogos Pan-americanos de Guadalajara, Yamaguchi Falcão (à esq.) busca o ouro olímpico
Após a prata nos Jogos Pan-americanos de Guadalajara, Yamaguchi Falcão (à esq.) busca o ouro olímpico
Foto: Reinaldo Marques / Terra
AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade