0
Logo do Olimpíada 2016
Foto: terra

Olimpíada 2016

Os anunciantes aqui reunidos não possuem relação com os Jogos Rio 2016 e patrocinam apenas este caderno especial.

Promessas para 2016 brilham no Sul-Americano; saiba quem são

19 mar 2014
08h55
  • separator
  • comentários

Encerraram-se na última terça-feira os Jogos Sul-Americanos de 2014, realizados em Santiago, no Chile. O Brasil terminou como grande campeão, feito alcançado pela primeira vez fora de casa – havia liderado o quadro de medalhas em 2002, quando sediou a competição nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Belém e Curitiba. Em Santiago, contanto com alguns nomes consagrados mundialmente, a delegação alcançou 255 pódios, com 109 de ouro, 68 de prata e 78 de bronze. Venceu mais que o dobro do que conseguiu a segundo colocada, Colômbia, com 52 de ouro. O resultado é expressivo e deixa boa expectativa.

Meninas do rugbi mostraram força no Sul-Americano
Meninas do rugbi mostraram força no Sul-Americano
Foto: Gaspar Nóbrega/Inovafoto/COB / Divulgação

A vitória foi construída com uma delegação composta de grandes nomes como Thiago Pereira, Isaquias Queiroz, Arthur Zanetti, Yane Marques, Fabiana Beltrame e Natalia Falavigna, entre outros. Mas também teve grandes desempenhos do hipismo, canoagem, esgrima e tiro esportivo. Os Jogos Sul-Americanos foram especialmente relevantes para alguns nomes, que demonstram potencial para conseguir bons resultados nos Jogos Olímpicos de 2016. O Terra lista alguns deles. Confira.

Parte do revezamento, Matheus é o segundo da direita para a esquerda
Parte do revezamento, Matheus é o segundo da direita para a esquerda
Foto: Washington Alves/Inovafoto/COB / Divulgação
Matheus Santana – natação
Em Santiago: ouro nos 100 m livre, revezamento 4x100 m livre e revezamento 4x100 m medley
Com 37 medalhas conquistadas no Sul-Americano, a natação brasileira brilhou comandada por Thiago Pereira e contou com nomes já conhecidos – foram ao pódio Bruno Fratus, Leonardo de Deus, Felipe Lima, Daynara de Paula, Graciele Hermann... Matheus Santana, de 17 anos, é uma boa novidade, figurando entre os melhores velocistas do País e com potencial para aparecer bem em 2016 – além de ajudar nas provas de revezamento

Marcus Vinícius D’Almeida – Tiro com Arco
Em Santiago: ouro no individual masculino, por equipes e por equipes mistas
Com apenas 16 anos, destacou-se no tiro com arco ao quebrar o recorde sul-americano nas eliminatórias, com 1342 pontos. Além disso, ajudou as equipes brasileiras a dominarem a modalidade.

Augusto Dutra ficou com o ouro no salto com vara
Augusto Dutra ficou com o ouro no salto com vara
Foto: Gaspar Nóbrega/Inovafoto/COB / Divulgação
Augusto Dutra – salto com vara
Em Santiago: ouro no salto com vara
Conquistou o ouro com 5,40 m, marca suficiente em Santiago, mas ainda baixa para padrões das competições internacionais. De qualquer maneira, Augusto Dutra mostra força nas competições o suficiente para rivalizar com Thiago Braz – outro atleta que reúne boas expectativas para 2016 e que chegou à final no Sul-Americano, mas não obteve marca. Dutra fechou 2013 com a 7ª colocação do ranking mundial e pode fazer ainda mais em 2014 (Thiago Braz terminou em 5°)

Felipe Wu - Tiro Esportivo 

Em Santiago: Ourona pistola de ar 10 m
Felipe Wu cria expectativa em torno de seu desempenho desde 2011, depois de se classificar para os Jogos Pan-Americanos de 2011 e de algumas boas apresentações em etapas da Copa do Mundo de Tiro Esportivo. No Chile, conseguiu mais um desempenho de destaque, ao subir no lugar mais alto do pódio

Seleção feminina de rúgbi
Em Santiago: medalha de ouro
Com vitória avassaladora sobre a Argentina por 40 a 0, a Seleção Brasileira de rúgbi sevens ficou com o ouro sul-americano pela 10ª vez seguida. Se a conquista não é nenhuma novidade – a equipe feminina jamais perdeu para adversárias do continente -, reforça a evolução brasileira, que ocupa a 9ª colocação do ranking mundial. O resultado é importante porque em 2016 a modalidade estreia em Olimpíadas, e as Tupis, nome dado à Seleção, podem ameaçar as rivais mais gabaritadas

Promessa, Sasaki manteve o bom desempenho
Promessa, Sasaki manteve o bom desempenho
Foto: Washington Alves/Inovafoto/COB / Divulgação
Sergio Sasaki – ginástica artística
Em Santiago: Ouro na barra fixa e no salto, prata no individual geral e por equipes
Destaque ao fazer história na Olimpíada de Londres, em 2012, ao se tornar o primeiro brasileiro a chegar à final do individual geral, Sergio Sazaki manteve-se em evolução com o 5º lugar no individual geral do Mundial da Antuérpia, em 2013, e agora brilha no Sul-Americano. É um talento para se juntar a nomes como Arthur Zanetti como destaque em 2016

João Vitor Marcari Oliva – hipismo
Em Santiago: Ouro no adestramento individual e no adestramento por equipes
Filho da ex-jogadora de basquete Hortência e do empresário José Vitor Oliva, brilhou no adestramento em nível internacional, depois de dominar a modalidade por muito tempo no País – é pentacampeão brasileiro.

Revezamento brasileiro ficou com medalha de ouro
Revezamento brasileiro ficou com medalha de ouro
Foto: Washington Alves/Inovafoto/COB / Divulgação
Revezamento 4x100 m – Atletismo
Em Santiago:Medalha de ouro
Na Olimpíada de Londres 2012, a equipe de revezamento brasileira teve uma eliminação inesperada, apesar de, na época, ter cravado sua melhor marca da temporada: com 38s35, sequer chegou à final. Agora, sob a assessoria técnica do quatro vezes campeão olímpico Michael Johnson, o time mostrou potencial e ficou com o ouro após tempo de 38s90. Participaram Bruno Lins, Aílson Feitosa, Jefferson Lucindo e Aldemir Gomes.

Anderson Henriques – Atletismo
Em Santiago: Ouro nos 400 m e no revezamento 4x400 m
Anderson Henriques é destaque em uma prova em que o Brasil há muito tempo não tem representante de relevância internacional. Em 2013, quebrou jejum de 14 anos ao chegar à final do Mundial de Moscou. Para ficar com o ouro no Chile, repetiu o desempenho e cravou 45s03

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade